17.2 C
São Gonçalo
sábado, agosto 13, 2022

Polícia Civil realiza operação contra quadrilha de agiotagem e extorsão

Segundo as investigações, foram extorquidos R$ 70 milhões das vítimas nos últimos quatro anos

Leia Mais

Nesta quinta-feira (16), a Polícia Civil começou a combater a maior rede de agiotas do estado, em investigações que duraram 11 meses e receberam o nome de Operação Ábaco. A partir do Rio de Janeiro, a quadrilha se espalhou pelo país e abriu 70 escritórios de extorsão em quatro estados – Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais e Santa Catarina.

Até o momento, 32 pessoas haviam sido presas por agentes da 76ª DP (Niterói) e de delegacias especializadas que saíram para cumprir, no total, 65 mandados de prisão e 63 de busca e apreensão.

Em janeiro deste ano, o líder do principal núcleo da organização criminosa, dono de um famoso quiosque na Praia de Camboinhas, Região Oceânica de Niterói, foi preso pelos agentes da 76ª DP no Centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Durante as investigações, outros nove integrantes da quadrilha foram presos em diferentes cidades do Rio de Janeiro. Três deles possuíam mais de 15 mandados de prisão, cada um.

As investigações revelaram que a quadrilha chegou a manter 70 escritórios em diversas cidades do Brasil. Além da prática da agiotagem clássica caracterizada pelos empréstimos a juros abusivos, na maioria das vezes superiores a 30% mensais, a organização criminosa também fazia vítimas cobrando dívidas antigas, que foram contraídas com agiotas que integravam o esquema, mas que já tinham sido quitadas.

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias