19.9 C
São Gonçalo
domingo, julho 21, 2024

Elas ignoraram o preconceito e conquistaram o mercado da tatuagem

Divulgação Kmy Araújo Tattoo

Duas tatuadoras do ‘lado de cá’, em São Gonçalo e Niterói, estão fazendo história na arte

 

Tatue como uma garota! Ainda não se sabe exatamente o motivo, mas a boa notícia é que as meninas têm sido cada vez mais numerosas nos estúdios de tatuagem. Atualmente, cerca de 45% dos profissionais brasileiros são do sexo feminino, mostrando que a arte das tatuagens pode contar, também, com muita habilidade e dedicação feminina.

 

E além de tatuadoras, elas estão também mais tatuadas e empreendedoras. É o caso da Kamylla Araújo, a Kmy, moradora de Niterói, que hoje tem o próprio estúdio e já faz história no universo da tattoo.

 

Mas para chegar onde está hoje, não foi nada fácil.

 

– Nunca me imaginei como tatuadora, não fazia nem ideia por onde começar, então nunca achei que seria uma opção até um dia me tocar que era por essa profissão que eu poderia me apaixonar. Antes de tatuar passei por ‘milhares’ de profissões, cursos, até faculdades. Fui de professora de inglês a maquiadora e nunca me encontrei em nenhuma. Até tatuar pela primeira vez – contou.

 

Tatuadora há cinco anos, Kmy revela que, mais do que uma profissão, desenhar tem sido um refúgio desde a infância.

 

– A arte para mim sempre foi quase que um refúgio. Desde criança, lembro que eu sentava com um lápis e papel na mão em qualquer lugar e parecia que o mundo ao redor desaparecia, era uma coisa muito intensa, quase sublime. E é o que acontece comigo até hoje. Eu começo a tatuar e entro naquele desenho de uma forma que nem vejo o tempo passar. É incrível trabalhar com aquilo que a gente ama, e ter o reconhecimento das pessoas. Já a parte mais chata que acho que qualquer tatuador vai concordar, é fazer o decalque! – brinca.

 

Segundo Kmy, no geral, o público no estúdio é predominantemente feminino. No entanto, a presença de homens vem aumentando nos últimos tempos.

 

A rotina é pesada. Além de artista, ela precisa lidar com todo as questões de administração do négocio e quase não tem tempo livre.

 

– Quem convive comigo sabe que sou aquela pessoa que às vezes demora três dias pra responder uma mensagem, mas nunca é por mal. É realmente complicado dividir o tempo entre a vida de artista e de administradora, ainda mais para uma virginiana bem perfeccionista como eu – explica – Tive que aprender a equilibrar os dois lados, para não ser ‘sugada’ pelo mundo das empresas e deixar meu ‘ser artístico’ de lado, que é realmente o motivo de tudo ter começado. Mas apesar de não ser fácil, compensa muito – acrescenta Kmy, dizendo “Quando tenho um tempo livre, normalmente estou em casa curtindo meus filhos de quatro patas ou tomando uma cervejinha para relaxar”.

 

Kmy é tatuadora há cinco anos, em Niterói

 

Sobre preconceito por ser mulher, sim, ele ainda existe.

 

Kmy conta que já perdeu as contas de quantas pessoas não acreditaram quando disse que era tatuadora, muito menos dona de estúdio.

 

– Ou quando acreditam, desdenham da capacidade como tatuadora, do tipo ‘Ah, você é tatuadora? Legal! Mas você tem algum tatuador no estúdio que faça tal tatuagem grande e complexa?’ Como se automaticamente eu não trabalhasse com artes maiores e mais complicadas, sem sequer perguntar.

 

Para ela, o erro começa no fato de as meninas terem que agradecer por nunca terem sofrido nenhum tipo de abuso, assédio ou preconceito em geral.

 

– Eu não deveria ter que sentir que tive ‘sorte’ de não ter passado por episódios como de algumas amigas e conhecidas tatuadoras, que já sofreram desde abusos verbais a assédios físicos dentro do próprio ambiente de trabalho. Isso simplesmente não deveria sequer ser uma possibilidade – completa a artista.

 

Mariana AX se formou no curso na 4Tattoo

 

Infelizmente, em alguns casos o preconceito vem das próprias mulheres. É o que conta a tatuadora Mariana AX.

 

– Muitas vezes entram no estúdio e passam direto por mim. Ou quando atendo e fecho um trabalho, perguntam ‘mas qual tatuador que vai me tatuar?. Quando eu respondo ‘eu’, a pessoa fica ‘Ué, você tatua? Pode me mostrar seus trabalhos’. Ficam inseguros de tatuar comigo pelo simples fato de eu ser uma mulher. E muitas vezes são mulheres que fazem isso. Os homens nem ligam, até gostam quando eu respondo – revela.

 

Assim como Kmy, Mariana também não imaginava que um dia pudesse se tornar artista e ‘ganhar a vida’ como tatuadora.

 

– Eu admirava muito a arte, mas achava que não era para mim porque não sabia desenhar, com técnicas. Sempre quis trabalhar com algo que eu gostasse de verdade, então já trabalhei como freelance em fotografia por um tempo, e estudava. Estava na faculdade de publicidade e propaganda, quando decidi que iria me dedicar totalmente à tatuagem. Concluí o curso, e me foquei mais na profissão.

 

Tatuadora há dois anos, Mariana AX teve o primeiro contato com a arte em 2017, quando iniciou no Curso da 4Tattoo, que tem estúdios em Alcântara, São Gonçalo; Niterói, Copacabana, e agora em Itaboraí.

 

Com 25 tattoos no próprio corpo – pois disponibiliza a própria pele para competidores em convenções de tatuagem – ela destaca a importância de participar de expos e convenções, que ajudam a disseminar a arte tattoo cada vez mais.

 

– Até hoje participei de três convenções. Irei na minha 4° convenção, a Itaguaí Tattoo Festival. Acredito que esses eventos sejam importantes para conhecer novos profissionais, e aprender com os melhores – conta Mariana AX.

 

E para as meninas que também têm o sonho de serem artistas no universo da tatuagem, mas ainda têm algum tipo de receio, elas dão o recado.

 

Para Mariana AX, parar de estudar não é uma opção:

 

– Se é o que você quer de verdade, entre de cabeça, estude, se dedique. É um meio que parar de estudar não é uma opção, então a dedicação é muito importante.

 

Kmy concorda e ainda acrescenta:

 

– O começo é difícil, é muito difícil, ainda mais para nós mulheres que somos levadas a acreditar que nem todo espaço pode ser nosso. Mas o mundo é sim o nosso espaço, e com dedicação você chega lá, independente do que possam dizer. Mas menina, você chegou até aqui com muita garra e muita luta, e ainda tem muito mais dentro de você. Então use isso, e tatue como uma garota!

 

Conheça mais do trabalho delas no Instagram:

@kmyaraujotattoo
@kmyaraujo
@marianaaxtattoo

 

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress