23.5 C
São Gonçalo
terça-feira, junho 25, 2024

São Gonçalo oferece métodos contraceptivos em Unidades de Saúde

DIU ou injeção trimestral estão disponíveis até na maternidade municipal

São Gonçalo oferece métodos contraceptivos em suas unidades
São Gonçalo oferece métodos contraceptivos em suas unidades
Neste ano, até o fim de abril, já foram realizados 1.376 partos e 174 inserções de DIU (Foto: Fabio Guimarães)

A Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Saúde, está ampliando a oferta de métodos contraceptivos em suas unidades de saúde. Grávidas que dão entrada na Maternidade Municipal Mário Niajar, em Alcântara, podem agora sair da unidade com um método contraceptivo já em uso. As opções disponíveis são a inserção do dispositivo intrauterino (DIU) de cobre ou a aplicação da injeção contraceptiva trimestral.

O DIU de cobre, que tem uma durabilidade de dez anos, pode ser inserido até 48 horas após o parto, sem a necessidade de exames adicionais. Para as gestantes que passam por cesariana, o DIU é colocado durante o procedimento; nos casos de parto normal, a inserção é feita antes da alta hospitalar. A injeção contraceptiva é administrada antes da alta e as doses subsequentes são aplicadas nas unidades básicas de saúde.

Adriana Freire, diretora médica da Maternidade Municipal Mário Niajar, explicou o processo: “O serviço social visita todas as enfermarias oferecendo os métodos contraceptivos, e as gestantes escolhem entre a colocação do DIU ou a aplicação da injeção. Para a inserção do DIU, elas assinam uma autorização e já saem com o dispositivo. Quem opta pela injeção, recebe a primeira aplicação aqui e a receita para continuidade do tratamento a cada 90 dias nos postos de saúde. No entanto, a maioria das puérperas não adere a nenhum método.”



continua depois da publicidade



Até o fim de abril deste ano, a maternidade realizou 1.376 partos, com 174 inserções de DIU, correspondendo a menos de 13% de adesão. As mães recebem todas as orientações necessárias para a manutenção do método contraceptivo, que é não-hormonal e altamente eficaz, similar à laqueadura. “Elas devem fazer a revisão do DIU nas consultas nos postos de saúde e realizar ultrassonografia transvaginal para confirmar a posição do dispositivo. Se a paciente se adaptar bem, pode utilizar o DIU por até dez anos, mas também pode removê-lo a qualquer momento se desejar engravidar novamente”, acrescentou a médica.

O secretário de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo, Dr. Gleison Rocha, destacou que a inserção do DIU também está disponível em outras unidades de saúde: “A colocação do DIU na maternidade é destinada às puérperas que tiveram parto na unidade. As gonçalenses que não estão grávidas podem procurar os postos de saúde para solicitar a inserção do DIU e fazer os exames necessários. Fora da maternidade, o DIU é colocado no Hospital Luiz Palmier (HLP) e na Clínica do Mutondo.”

Esta iniciativa visa melhorar o acesso a métodos contraceptivos de longa duração, proporcionando às mulheres de São Gonçalo mais opções para o planejamento familiar e a saúde reprodutiva.

Matérias Relacionadas

No Content Available
plugins premium WordPress