23.9 C
São Gonçalo
terça-feira, junho 18, 2024

Sala de Leitura em Itaoca é batizada com o nome de João Pedro. Veja o vídeo:

Foi difícil para os familiares segurarem as lágrimas na manhã desta quarta-feira (30/09), na inauguração da Sala de Leitura João Pedro Matos, no Colégio Municipal Salgado Filho, no bairro de Itaoca, em São Gonçalo.

‘Vidas negras importam sim’, diz a frase que deu origem a criação da terceira sala na cidade, homenageando dessa vez o menino João Pedro, morto no dia 18 de maio durante uma operação da Polícia Civil e da Polícia Federal no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

“É muito gratificante essa homenagem, mesmo que não vá trazer meu filho de volta. A escola onde será inaugurada essa Sala de Leitura é a Escola Municipal Salgado Filho, a mesma em que o João Pedro foi alfabetizado. A homenagem é muito bonita, pois o meu filho era muito estudioso e isso foi tirado dele”, diz sua mãe Rafaela Coutinho Matos, 37 anos.

Idealizadora do projeto, e presidente da ONG AfroTribo, Paula Dias, de 40 anos, fala do motivo em homenagear o menino, já que toda Sala de Leitura na cidade é fruto de uma parceria entre a ONG que preside e a Prefeitura.

“Eu inaugurei a primeira sala na Venda da Cruz, em Niterói, em homenagem a atriz negra Ruth de Souza (1921-2019), depois a segunda no Boaçu, em São Gonçalo, em homenagem a escritora negra Conceição Evaristo, e agora o João Pedro (2006-2020), aqui em Itaoca. Sua morte foi brutal, existem perguntas sem respostas e eu pensei em eternizá-lo nessa sala de leitura, sem esquecer que é um manifesto também”, conta a primeira negra gonçalense a participar da Bienal do Livro convidada pela Secretaria de Cultura Estadual e da Superintendência de Leitura do Estado, em 2019.

Segundo ela, a sala é um manifesto do tipo ‘desarmem as crianças e armem com livros’, e já conta com um acervo de cinco mil livros doados pela Biblioteca da Lua, em Copacabana, e a Favelivro, na Ladeira dos Tabajaras.

“Tudo aqui é fruto de doações. E a Prefeitura de São Gonçalo cedeu o espaço. Mas não dá para esperar só pelo poder público. Se arregaçamos as mangas, conseguimos coisas incríveis para o município”, diz Paula.

As salas têm o objetivo de resgatar no jovem o prazer de ler, e também criar um espaço para palestras, debates, saraus, cursos, canto, teatro, dança, e nas paredes, fotos de João Pedro, para que ninguém deixe de lembrar dele.

“O meu filho não pode ser esquecido e queremos agradecer por essa Sala de Leitura levar o nome do meu filho. Que muitos jovens possam visitar o local, para ler, fazer pesquisa e também, conhecer um pouco da vida do João Pedro”, diz emocionado o pai Neilton da Costa Pinto, 41 anos.

A Sala de Leitura João Pedro Matos fica no Colégio Municipal Salgado Filho, na Rua Luiz Ferreira, Itaoca, em São Gonçalo.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress