Leilane Neubarth, jornalista da GloboNews, se envolve em polêmica com comerciante de São Gonçalo nas redes sociais

De um dia para o outro, em plena quarentena determinada pela epidemia de coronavírus, o comerciante Antonio de Souza Silva, 58, o Tuninho Bocão, dono de um pequeno restaurante de comida a quilo e de quentinhas, no Engenho do Roçado, em São Gonçalo, viu seu nome envolvido numa grande polêmica com a jornalista Leilane Neubarth, da GloboNews, nas redes sociais.

Ao anunciar, no seu twitter a chamada para uma reportagem sobre o fechamento temporário do hotel Copacabana Palace, pela primeira vez em 97 anos, por conta do coronavírus, um internauta fez um comentário pedindo que a jornalista também falasse do fechamento do restaurante de Tuninho Bocão, pelo mesmo motivo.

“Fala do self service do meu amigo Toninho Bocão também. Ele fechou desde semana retrasada e não sabe como irá alimentar a família a partir de hoje”, postou o leitor José Maurício da Silva.

Reprodução Globonews

“Ele é importante para a economia do Estado do Rio como o Copa? Se for falamos…”, retrucou a jornalista, o que desencadeou uma série de críticas de internautas que consideraram a resposta de Leilane como arrogante e que desprezaria a importância dos pequenos comerciantes na cadeia econômica do Estado.

Na sequência, o próprio Tuninho Bocão publicou um longo texto no seu facebook, na tarde desse domingo de Páscoa (12), onde conta sua trajetória de vida e pede respeito da jornalista aos pequenos comerciantes de bairros, que assim como ele, ajudam a movimentar a economia do estado, mas também sustentam suas famílias através da renda gerada.

“Tenho 58 anos, sou comerciante há mais de 40, e foi através do meu pequeno comércio que construí tudo que tenho, o que não é muito em questão material, mas em questão moral é gigante! Como assim não tenho importância para a economia do Estado do Rio de Janeiro?”, questiona Tuninho Bocão na postagem.

Na página, o comerciante gonçalense posta fotos no restaurante, onde costumava servir almoços a peso e quentinhas, diariamente para moradores do Engenho do Roçado e funcionários de outras lojas comerciais do bairro, até o dia 18 de março, quando teve que fechar o estabelecimento por conta da ameaça da epidemia de coronavírus.

Casado há 28 anos, ele conta com a ajuda da esposa, Maria Regina, 58, e dos filhos, Lays, 26, e Renan, 25, para administrar o restaurante. “Meus filhos foram criados através desse ‘comércio sem importância’ para o Estado do Rio (como disse a jornalista). Consegui realizar um dos sonhos da minha filha que era a faculdade de Direito. E graças ao meu pequeno comércio, consegui! Hoje ela é bacharel em Direito”, afirma o comerciante. Até a tarde desse domingo (12) a publicação já contava com mais de 200 compartilhamentos.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

25 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma vez o grupo Globo perde a oportunidade de de ficar com a boca fechada.
    Essa empresa é uma peste negra que assola o nosso país com toda agressividade jornalística, desinformação e acima de tudo a falta de princípios básicos de qualquer ser humano deveria ter.
    Fazendo um paralelo ao Covid-19 que iniciou em março a virar o temor doa brasileiros, levando a vários casos de óbitos mas estamos combatendo e terá fim, essa emissora vem a vários anos “matando” aos poucos mortalmente pessoas como o comerciante citado. Precisos agir com a mesma intensidade para acabar com essa “Peste Negra” chamada grupo Globo.
    Basta será dado na hora certa. Ninguém mais está aguentando tamanha influência negativa na vida das famílias brasileiras.

    • Quando se está por cima a pessoa se acha melhor que tudo como esse pessoal da rede Globo mais tem um porém tudo tem um fim e o fim da globo está chegando estão apavorada porque sabe que vão ter que virar camelo aí ficam desdenhando do pequeno seu bar faz parte do sistema por isso teve que seguir a ordem geral então é importante sim o que não é importante é essa emissora continuar funcionando fazendo o que ela faz com o cidadão brasileiro força bocão tudo vai passar.

  2. Comerciante querido e considerado pela localidade. Irresponsabilidade dessa pseudo elite jornalista q com sua arrogância, além de disseminar o caos menospreza o micro empreendedorismo q certamente contribui c a economia nacional. #globolixo

  3. Mais uma vez essa merda chamada Globo querendo umilhar trabalhador pai de família essa emissora só atendi as necessidades de políticos ladrões ela só quer desestabiliza o povo para seu bem proprio e seus interesses grupo ordinário!

  4. Bola fora … ficou feio Abeça!!! posso falar isso pois conheço o comércio do tuninho e é maravilhoso , ele e amigo demais e a familia dele e sensacional, além da otima comida!!! Uma pena uma pessoa esclarecida fazer esse comentário!!!!

  5. Embora o Copacabana palace tenha história, cada um de nós temos nossa história de vida, e que podendo não ser notória ao jornalismo oportunista, nunca poderia ter desqualificado este senhor, comprometido com a família, seus negócios, e acima de tudo cidadão cumpridor dos seus deveres. Afinal ela é importante para o jornalismo comprometido com a notícia verdadeira e apartidária?

  6. É mesmo lamentável ver uma jornalista de renome, dizer claramente que um pequeno comércio não tem valor economicamente, suponhamos se esse pequeno comerciante fosse uma partícula da covid-19 na qual consegue destruir algo muito maior que é o estado.

  7. Tenho certeza que a jornalista foi infeliz e não teve a intenção de ofender ao comerciante, afinal ela trabalha em uma empresa de telecomunicações isenta, que não fez parte de todos os governos os quais seria possível tirar algum proveito, como as concessões gratuitas Brasil afora, dominando e, pior, “estragando” toda e qualquer tipo de discussão, informação que contrariasse seus interesses… claro gente! Foi sem querer e ela não precisa se preocupar em vir a público se desculpar… Não teve a intenção. Gente, estamos em um momento jamais visto na história do mundo e, falando de Brasil, temos a chance de, com a ajuda dos que realmente acreditam, varrer esse tipo de empresa e profissionais que servem aos maus… uma vez Globolixo sempre Globolixo… uma profissional lixo sempre… lixo.

  8. O velha da Globo vc tem q ir a merda .. esse Pais de merda é movimentada pelo pobre .. vcs ricos são bando de mendingo e pão duro não gasta dinheiro com porra nenhuma … Vcs são um bando de lixo consegue ser pior q esse corona viros . Não perco nem meu tempo assistindo nada na globo . Deus q me perdoe a gobo tinha q colocar vc na rua ,e tu ficar na merda e aprender ser gente . O que seria dos Grandes se não tivesse os pequenos ? Me diga sua mula de merda !

  9. O pobre sempre sendo menosprezado, vcs precisão de nós p se manter de pé , é as pequena empresa e os pobres que dá lucro esse País de merda. Aprende ser gente . Bando de bunda suja ..
    Reza p nunca precisa de um pobre p te ajudar ou uma pequena imprensa que não tem importância .

  10. Essa callithrix de gaiola, como um agente público do jornalismo brasileiro, deveria respeitar os assinantes da empresa que ela trabalha, assim como o público em geral.

  11. Realmente é uma vergonha esses jornalista da Globo são todos iguais uns lixo são todos manipulados por está emissora eles se acham melhores que todos mais na verdade são uns merda,
    Precisamos fazer algo pra acabar com essa emissora por que eles são uma praga pra nação, não passa nada que presta querem manipular seu público que já e pouco.

  12. Boa noite , essa GLOBOLIXO vai querer fazer média contigo, perdoar é louvável, mais não aceita nenhum favorzinho não ,VOCÊ está vencendo pela sua garra chegou até aqui pela sua força e coragem, parabéns amigo, VOCÊ não precisar de migalha de empresa podre, cheia de mensagem negativas ,parabéns pelo seu trabalho,o seu restaurante e tão digno quanto o copacaba Palace, mais uma vez parabéns Guerreiro.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.