16.9 C
São Gonçalo
quarta-feira, julho 6, 2022

Lei amplia divulgação do aplicativo Maria da Penha Virtual

Leia Mais

Foi sancionada pelo Governo do Estado, nesta quarta-feira (22-06), a Lei 9724/2022 que amplia a divulgação do aplicativo Maria da Penha Virtual, proposta pela deputada estadual Zeidan (PT). A lei havia sido aprovada em maio pelo plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

A Lei em prol do aplicativo Maria da Penha Virtual fortalece a divulgação entre os órgãos estaduais através de cartazes informativos, redes sociais e nas próprias repartições públicas. A iniciativa visa divulgar amplamente o aplicativo que já está em funcionamento pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.(TJ-RJ).

“Eu luto diariamente pelo fim da violência contra a mulher e este é mais um projeto que tenho orgulho. Estamos na luta e vamos fazer com que as mulheres denunciem todo e qualquer tipo de violência”, afirmou Zeidan.

Pelo Maria da Penha Virtual, as mulheres podem denunciar sem deixar rastros pois não é necessário baixar um aplicativo, não ocupa espaço na memória do celular e facilita a segurança das vítimas de agressão. Com esta ferramenta, a mulher pode solicitar à Justiça medida protetiva de urgência sem sair de casa, pelo site, que pode ser acessado pelo celular, tablet ou computador.

O aplicativo foi criado por iniciativa do “Direito Ágil”, grupo formado por universitários de Direito e Sistemas da Informação, que desenvolvem tecnologias para acesso à Justiça para grupos vulneráveis, em compromisso com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A deputada Zeidan também aprovou, este ano, o Observatório do Feminicídio, outro projeto de lei de sua autoria que virou lei estadual este ano.

O acesso é possível através do https://www3.tjrj.jus.br/mariapenhavirtual/ ou do https://conecta.bio/direitoagil

 

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias