24.5 C
São Gonçalo
segunda-feira, junho 24, 2024

Estudantes participam do Niterói Ecotur Sem Barreiras no Morro das Andorinhas

Pela primeira vez uma escola, participou do projeto Niterói Ecotur Sem Barreiras, conhecendo a trilha do Morro das Andorinhas, em Itaipu. Fez parte deste grupo de alunos, adolescentes do 5º ao 9º ano. Entre os quase 50 jovens, alguns PCDs, um portador do Transtorno do Espectro Autista e uma aluna com paralisia cerebral. A edição aconteceu na última, sexta-feira (23), na trilha do Morro das Andorinhas, em Itaipu.

Este trabalho de inclusão , realizou-se com Isabel Saldanha (com paralisia cerebral) que utilizou a cadeira “Julietti”, além dos seus amigos PCDs que realizaram toda a trilha. O grupo foi acompanhado por professores, Assessores de Turismo da Neltur – Niterói Empresa de Lazer e Turismo -, a Subsecretaria de Acessibilidade e um Guarda-Parque do PESET – Parque Estadual da Serra da Tiririca.

O Presidente da Neltur, André Bento, destacou quão bela é aquela paisagem da trilha do Morro das Andorinhas e a importância do projeto: “Hoje, esse grupo pôde conhecer, pela primeira vez, essa bela trilha de Niterói, com um visual dos mais bonitos desta parte do PESET. Quem quiser admirar as belezas da fauna e flora deste recanto natural da cidade faça essa trilha mas, principalmente, o grupo experimentou o que é inclusão, com todos juntos interagindo, com acesso igual àquele espaço natural tão rico, acompanhando a amiga Isabel, e conhecendo também o equipamento cadeira “Julietti”. Estes estudantes e os profissionais desta escola, agora conheceram de perto mais um projeto de sucesso da Neltur, em parceria com a Secretaria de Acessibilidade e o Clube Niteroiense de Montanhismo”, afirmou Bento.

Para Simone Capella – Subsecretária de Acessibilidade, conhecer a trilha do Morro das Andorinhas, tendo junto ao grupo a Isabel e seus amigos, foi uma oportunidade maravilhosa e também um desafio: “Hoje foi a primeira vez que tivemos a experiência de trazer a Isabel, uma pessoa com deficiência, que utilizou a cadeira “Julietti”, mas também os amigos dela estavam a acompanhando e, dessa forma, conseguimos trabalhar a inclusão amplamente. É a escola saindo dos seus muros e vindo para as áreas públicas. Nossa ideia é de trabalhar nas pessoas com deficiência essa realidade de que todos podemos ocupar os mesmos espaços e isso aconteceu hoje aqui, na trilha do Morro das Andorinhas”, afirmou Simone.
“Além da Isabel, com paralisia cerebral, alguns amigos dela têm síndrome de Down e um tem transtorno do espectro autista. Ela não veio sozinha, estava junto dos amigos que vivenciaram momentos de inclusão juntos! Vencemos aqui esse desafio, vimos seu sorriso, ela, os amigos dela e nós, tivemos essa grande oportunidade! O equipamento especial da cidade (cadeira Julietti), proporcionou isso! Nos acompanharam além dos professores da Isabel, sua monitora e seu fisioterapeuta. Isso é acessibilidade, isso é inclusão!”, exclamou Simone.

Segundo Falcão – Guarda Parque do PESET (Parque Estadual da Serra da Tiririca), é sempre apropriado que um profissional da instituição acompanhe os grupos que podem apreender conhecimentos sobre o meio ambiente ao longo da mesma: “Um dos nossos principais trabalhos é a educação ambiental, então é importante acompanhar grupos de escolas como este. Sempre que vierem, nos procurem para que possamos, no caso de aparecer algum animal peçonhento, termos como orientá-los no seu manuseio, agregando conhecimentos. Ao mesmo tempo em que o grupo aprecia o visual da trilha, é importante saber sobre o fato de manter a limpeza, isso é proteger a trilha e o meio ambiente… tudo isso faz parte do trabalho também&rdq uo;, esclareceu Falcão.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress