23.9 C
São Gonçalo
terça-feira, junho 18, 2024

Projeto Leitura Graffita transforma escolas públicas de São Gonçalo com arte urbana

Artistas da cidade renovam o visual da FFP-Uerj e do C.E. Tarcísio Bueno com painéis de graffiti temáticos sobre educação e leitura

Projeto Leitura Graffita Transforma Escolas Públicas de São Gonçalo com Arte Urbana
Projeto Leitura Graffita Transforma Escolas Públicas de São Gonçalo com Arte Urbana
Projeto Leitura Graffita leva arte urbana gonçalense a escolas públicas (Foto: Divulgação)

O Projeto Leitura Graffita está revitalizando as escolas públicas de São Gonçalo com painéis de graffiti que celebram a educação e a leitura. Após o sucesso da primeira edição no Colégio Estadual Adino Xavier em 2022, a segunda edição, liderada pela arquiteta e artista Camila Cristina, está em pleno andamento, trazendo uma nova onda de arte urbana às instituições de ensino da cidade.

A primeira fase do projeto ocorreu no Colégio Estadual Coronel João Tarcísio Bueno. O graffiteiro Thiago Tr3p, junto com os artistas Mutant, Aila e Mika, criou um impressionante mural de 35m². “Cada artista deixou sua marca, homenageando o Hip hop e a longa trajetória deles na Arte Urbana”, disse Camila Cristina. Além dos murais, os alunos participaram de oficinas de graffiti, aprendendo técnicas de caligrafia e pintura com spray, o que proporcionou uma experiência prática enriquecedora.

O projeto não se limita apenas à criação de murais. Camila Cristina enfatiza que o objetivo é promover a literatura e a arte urbana como ferramentas de transformação social e educativa. No Colégio Estadual Coronel João Tarcísio Bueno, os eventos incluíram a exibição do “GraffitiFlix”, uma série de vídeos sobre o graffiti local, e sorteios de prêmios, engajando ainda mais os estudantes.



continua depois da publicidade



A colaboração da equipe escolar foi crucial para o sucesso da primeira etapa. Camila agradeceu à Diretora Geral Alexandra Ribeiro, aos Diretores Adjuntos Margareth Borges e Anderson Rodrigues, e à Professora de Artes Michella Oliveira pelo apoio essencial na execução das atividades.

A segunda fase do projeto iniciou em 17 de maio na FFP-UERJ, onde três painéis principais estão sendo criados. Em 21 de junho, os alunos da Faculdade de Formação de Professores terão a oportunidade de pintar um mural, acompanhados por mais sorteios e exibições de documentários, incluindo “De repente: Poetas de Rua”, seguido por uma entrevista com a professora de Artes, Bia Lugão.

Realizado com o apoio do Governo Federal, Ministério da Cultura, Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, através da Lei Paulo Gustavo, o Projeto Leitura Graffita une arte e educação, transformando escolas em galerias de arte a céu aberto e inspirando a comunidade estudantil a explorar a leitura e a criatividade.

Para mais informações, siga nas redes sociais: @leitura_graffita e @arquincult.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress