24.2 C
São Gonçalo
terça-feira, maio 21, 2024

Prefeitura de Maricá realiza primeira seletiva de remo olímpico e paraolímpico

Fotos: Evelen Gouvêa / Prefeitura de Maricá

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, realizou neste sábado (25/03), na sede do Projeto Navegar, na Lagoa do Boqueirão, a primeira seletiva dos atletas nas categorias masculina e feminina de remo olímpico e paraolímpico do projeto Maricá Cidade Olímpica. Ao todo, 50 participantes foram avaliados nas categorias sub-15 (cinco atletas), sub-18 (11 atletas), sub-21(cinco atletas), adulto (11 atletas) e paralímpico (nove atletas, sendo um no sub-15, um no sub-18 e sete adultos). A maioria participa do projeto municipal. O resultado será divulgado na próxima segunda-feira (27/03).

O prefeito Fabiano Horta esteve no local acompanhando a seletiva e conversando com os participantes. Para ele, é fundamental que Maricá estimule também a alta performance.

“Aqui a gente constrói num universo da cidade, o desenvolvimento dos atletas e alguns atletas que se destacam, a gente consegue propulsionar na parceria com o Botafogo, para levá-los para uma disputa fora de Maricá, para que a gente possa pertencer a esse mundo do remo. Quatro escolas já participaram do programa de desenvolvimento e é fundamental que a partir disso, a gente possa também captar os atletas que se destacarem e os ajudar a terem um caminho na vida esportiva”, ressaltou.

O secretário de Esporte e Lazer Carlos Vagner falou sobre a expectativa da peneira. “Tenho certeza que muitos talentos serão revelados nessa seletiva de remo. Maricá é uma cidade que tem vocação para o esporte e ainda veremos nossa bandeira no lugar mais alto do pódio inúmeras vezes”, disse Carlos Vagner.

Aos 31 anos, Claudia Vilella, moradora de Itapeba, participou na categoria adulto. “Eu já faço remo há seis meses, comecei para ter qualidade de vida e me desestressar. Mas além de emagrecer e cuidar da saúde, essa é uma oportunidade de participar de competições e trazer alguma medalha para minha cidade”, disse.

Na mesma categoria, Glauco Tavares, de 40 anos, também disputou uma vaga no remo. Ele foi a primeira Pessoa com Deficiência (PCD) incluída no projeto, em 2019, que até então era exclusivo para crianças e adultos sem deficiência.

“Meu filho já praticava remo. No ano passado, trouxe duas medalhas para a cidade, então eu o acompanhava e resolvi fazer também, por um incentivo do professor Bruno, que dá aulas aqui e me colocou num projeto piloto. Deu muito certo e a iniciativa foi expandido para outras pessoas com deficiência. Todos aqui nos ajudam muito, mas eu falo do Bruno porque ele foi incansável em nos colocar para remar”, frisa Glauco.

Participando pela categoria sub18, Lavínia Miranda, de 17 anos, resolveu fazer a seletiva pensando em se profissionalizar. “Eu gosto muito do esporte e queria tentar um futuro com o remo. Estou muito feliz em estar aqui”, contou a moradora de Jacaroá.

Filipe Bittencourt, presidente da Comissão de Esportes da Câmara Municipal, enfatizou que o projeto Maricá Cidade Olímpica foi criado para formar e dar estrutura aos atletas na cidade. “É muito difícil iniciar uma modalidade e ter que ir para o Rio de Janeiro ou outras cidades em busca de especialização com o propósito de se tornar um atleta de alto rendimento. Então, a ideia é que os atletas da cidade tenham essa estrutura na cidade como existe nos grandes clubes”, afirmou o vereador que acompanhou a seletiva.

Também estiveram presentes os secretários João Maurício de Freitas (Governo) e João Carlos de Lima, o Birigu (Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher), além de representantes do Botafogo e da seleção brasileira.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress