20.9 C
São Gonçalo
sábado, junho 22, 2024

Dia dos advogados: a trajetória dos irmãos que mantêm um escritório em Alcântara há mais de 15 anos

No dia 11 de agosto se comemora no Brasil o dia do advogado e da advogada. A data foi criada em homenagem ao dia em que foram criadas por Dom Pedro I, em 1827, as Faculdades de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo e de Olinda, em Pernambuco, as primeiras universidades de Direito.

O Brasil é um dos grandes “produtores” de advogados e teve importantes figuras do Direito em sua história, como os abolicionistas Luís Gama e Esperança García e o jurista Heráclito Fontoura Sobral Pinto.

Em homenagem aos advogados e advogadas que acompanham o Portal, o Lado de Cá conta hoje a história de Júnior e Fabrício, os irmãos que mantêm o escritório Mendonça e Batista, em Alcântara, São Gonçalo, há mais de 15 anos.

O escritório, que fica na Rua Palmira Ninho, número 70, sala 206, bem ao lado do famoso prédio do relógio é quase uma herança de família. O pai de Júnior e Fabrício, Carlos Alberto Batista, que faleceu no ano de 2014, foi um conhecido corretor de imóveis na região.

Carlos Alberto Batista Júnior, de 45 anos, começou a tomar gosto pelo Direito quando decidiu fazer complementar a equipe que trabalhava no escritório do pai. Estudioso, ele se interessou pela área e se formou em Direito no ano de 2002 na Universo da Trindade e depois fez pós-graduação em Processo Civil pela Universidade Cândido Mendes, em Niterói.

“O ramo imobiliário está entrelaçado com o ramo do Direito, porque qualquer tipo de transação que se faça tem que se fazer um contrato, as escrituras e as regras são do Direito, está na lei. Gostei da área e estou até hoje”, conta Júnior.

Júnior no Fórum do Colubandê, em São Gonçalo

O Escritório Mendonça e Batista, como é conhecido hoje, nasceu em 2004, em homenagem aos sobrenomes da mãe e do pai dos irmãos. Fabrício de Mendonça Batista, de 40 anos, assumiu o escritório com o Júnior e também se graduou em Direito, mas na Universidade Estácio de Sá, em Niterói.

Desde então os irmãos dão continuidade e cuidam para expandir o negócio deixado pelo pai e hoje atuam nas áreas cível, trabalhista, criminal, relação de consumo e de transações imobiliárias. “Eu peguei esse gancho do meu pai, ele era bem conhecido no Alcântara, eu acabei gostando e estudando a área e está entrelaçado. Por mais q tenha um corretor que apresente o imóvel, você vai ter que consultar um advogado. Fico feliz de continuar essa história”, conclui Júnior.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress