21.9 C
São Gonçalo
quarta-feira, junho 19, 2024

Cine-Fórum mobiliza dezenas de pessoas pela Luta Antimanicomial em Maricá

Atividade aconteceu no Cine Henfil e contou com exibição de filme sobre a temática, relatos de experiências em saúde mental e premiação do concurso

Cine-Fórum mobilizou dezenas de pessoas com diálogos e cultura pela Luta Antimanicomial
Cine-Fórum mobilizou dezenas de pessoas com diálogos e cultura pela Luta Antimanicomial
Classificada como uma peça-filme, a obra “Em Busca de Judith” foi o ponto focal da programação (Foto: Divulgação)

Na sexta-feira (17), o Cine Henfil, localizado no Centro de Maricá, foi palco do Cine-Fórum da Semana da Luta Antimanicomial, promovido pela Prefeitura de Maricá através da Secretaria de Saúde. O evento reuniu profissionais de saúde mental, usuários dos serviços e a população em geral para discutir o cuidado em liberdade e o respeito às singularidades das pessoas com sofrimentos psíquicos.

A programação do Cine-Fórum incluiu a exibição do filme “Em Busca de Judith”, a apresentação musical dos usuários do Centro de Atenção Psicossocial 3 (Caps 3), a premiação de um concurso artístico e diálogos sobre o tema “O que você busca ao ser antimanicomial” no Fórum de Atenção Psicossocial.

“Em Busca de Judith” foi o destaque da programação, com a atriz Jéssica Barbosa apresentando uma performance solo que abordou a história de sua avó paterna, internada em um antigo manicômio. O filme destacou a crítica aos manicômios, que promoviam encarceramento e abusos.



continua depois da publicidade



A Secretária de Cultura apoiou a iniciativa, que envolveu também profissionais das Unidades de Saúde da Família (USF), a Secretaria de Assistência Social, estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Maricá (Facmar) e da Universidade de Vassouras.

Gisele Diniz, psicóloga das Equipes Multiprofissionais de Atenção Psicossocial (Emap), enfatizou a importância da construção coletiva de uma saúde mental baseada no cuidado em liberdade. “As equipes das Emap fazem parte de um projeto de Maricá que traz os profissionais ao território, circulando porque somos comunidade e sociedade”, afirmou.

André Luiz Avelino, psicólogo do Caps Álcool e Outras Drogas (Caps AD), ressaltou a relevância de ampliar os olhares sobre a luta antimanicomial. “Ser antimanicomial vai além de fechar os manicômios: é um trabalho em prol do tratamento e do respeito, promovendo o resgate da cidadania”, explicou.

Durante o evento, Marcia Overney Batista foi premiada por sua obra vencedora no concurso artístico da Semana da Luta Antimanicomial. Marcia destacou a inspiração por trás de seu desenho, que simboliza a transformação e a liberdade para pessoas com transtornos mentais. “Meu desenho representa um universo de felicidade e amor, onde existem pessoas aprisionadas, e a transformação com borboletas simbolizando a liberdade”, disse.

A Semana da Luta Antimanicomial continua com a roda de conversa “Saúde Mental da população LGBTQIA+ e a Luta Antimanicomial” na segunda-feira (20), das 14h30 às 17h, na Praça Orlando de Barros Pimentel. A iniciativa busca debater as demandas de saúde mental da população LGBTQIA+ e as singularidades do acolhimento e acompanhamento.

Este evento reforça o compromisso de Maricá com uma abordagem humanizada e inclusiva na saúde mental, promovendo debates e atividades culturais que buscam transformar a visão sobre o cuidado psicossocial e valorizar o respeito às diferenças.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress