28.6 C
São Gonçalo
terça-feira, junho 18, 2024

Cães e gatos recebem vacina antirrábica em São Gonçalo

Mais de 65 mil animais foram imunizados na primeira etapa da campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos, que aconteceu neste sábado (3/10), em São Gonçalo.

A Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância em Saúde Ambiental, disponibilizou 60 postos de vacinação, com atendimento à população das 8h às 17h.

A segunda fase acontece no dia 24 deste mês e a meta é imunizar, ao final das duas etapas, 80% dos 150 mil pets da cidade.

Nesta primeira fase, foram vacinados 53.928 cães e 11.212 gatos.

O atendimento foi realizado nas áreas que abrangem os Polos Sanitários Jorge Teixeira de Lima, em Jardim Catarina; Paulo Marques Rangel, no Porto do Rosa; Washington Luiz, no Zé Garoto; e no PAM Neves, no bairro de mesmo nome.

O diretor da Vigilância em Saúde Ambiental, Adaly Fortunato, explica que a raiva possui alguns tipos e fases e é considerada incurável, por isso é essencial a prevenção por meio da vacina. A doença pode ser transmitida por cães, gatos, morcegos e outros animais silvestres através da saliva, mordida, arranhão ou lambedura.

“Entre os principais sintomas estão a agressividade, salivação excessiva, paralisia, anorexia e mudanças de comportamento, que podem fazer seu cãozinho deixar de ser alegre e festeiro, para ser triste e depressivo. O tratamento é basicamente profilático, ou seja, deve ser feito antes que uma mordida ou arranhadura por um animal contaminado ocorra. A única forma de prevenção da doença é realizar a vacinação”, ressalta Adaly Fortunato.

Para conclusão deste primeiro momento, os bairros atendidos foram: Neves, Vila Lage, Pita, Santa Catarina, Barro Vermelho, Covanca, Engenho Pequeno, Paraíso, Gradim, Porto Novo, Porto da Pedra, Brasilândia, Mutuá, Boaçu, Porto do Rosa, Boa Vista, Galo Branco, Centro, Estrela do Norte, Rocha, Lindo Parque, Antonina, Salgueiro, Zumbi, Jardim Catarina, entre outros.

A segunda fase acontecerá no dia 24 de outubro e contempla os Polos Hélio Cruz, em Alcântara; e Rio do Ouro, quando serão imunizados os animais das regiões de Alcântara, Mutondo, Colubandê, Trindade, Coelho, Laranjal, Rio do Ouro, Tribobó, Anaia, Jóquei, Arrastão, Vila Candoza, Santa Luzia, Sacramento, Guaxindiba, Marambaia, Monjolos, Vista Alegre, Jardim Bom Retiro, Pacheco, e adjacências.

Este ano cerca de mil pessoas estão envolvidas na organização da Campanha, entre agentes de saúde, agentes de endemias, médicos veterinários da Secretaria Municipal de Saúde e voluntários.

Devido à pandemia do Coronavírus, os moradores devem tomar algumas precauções na hora de vacinarem seus pets. O uso de máscaras é obrigatório e o distanciamento social deve ser mantido para a segurança de todos.

Os animais também devem cumprir algumas determinações. Os cães devem estar com coleira e guia e conduzidos por um adulto. Crianças não podem levar os animais para vacinar. Animais bravos devem estar com focinheira, para não oferecerem risco de agressão ao proprietário ou outras pessoas, e gatos precisam ser transportados em caixa de transporte para que se evitem fugas ou acidente.

Caso o seu pet esteja doente com febre, diarreia, ou outras enfermidades ele não deve ser vacinado. A mesma determinação vale para as fêmeas que estejam gestantes ou amamentando seus filhotes.

“A raiva é uma doença que, apesar de estar controlada, ainda preocupa muito, pois a doença é considerada incurável e a taxa de mortalidade é de quase 100%, por isso é essencial realizar a vacinação. Estamos disponibilizando 150 mil doses da vacina para imunizar os animais a partir de três meses de vida”, conta Adaly Fortunato.

Na última campanha, o município imunizou mais de 136 mil animais de estimação.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress