20.9 C
São Gonçalo
quinta-feira, maio 30, 2024

Maricá e Niterói: STF dá 48 horas para Anvisa decidir pendências da vacina Sputnik V

O presidente da Anvisa Antônio Barra Torres vai explicar no senado o processo de liberação de vacinas contra a Covid-19 ( Foto Pedro França)

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira (10) que a Agência de Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informe, em 48 horas, quais os documentos que estão faltando para uma análise definitiva do pedido de autorização excepcional e temporária de importação e distribuição da vacina Sputnik V, do laboratório russo Gamaleya.

As prefeituras de Niterói e Maricá entraram na Justiça junto com governos de vários estados para tentar liberar seus pedidos de compra e importação das vacinas contra a Covid-19. São 800 mil doses compradas por Niterói e 500 mil compradas por Maricá.

Nesta terça-feira (11), o presidente da Anvisa, o almirante médico Antônio Barra Torres, vai explicar as decisões e as análises da agência na CPI da Pandemia no Senado Federal.

A convocação de Barra Torres é resultado de quatro requerimentos apresentados à CPI. O primeiro deles, do senador Angelo Coronel (PSD-BA), questiona o fato de a Anvisa ter negado autorização à vacina Sputnik V, produzida pelo laboratório russo Gamaleya.

“O processo que levou a não liberação pela Anvisa da Sputnik V foi envolto em polêmicas e supostas pressões de ambos os lados. Tal processo merece ser apreciado por esta CPI e por isso é imperiosa a convocação”, argumenta coronel.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress