19.9 C
São Gonçalo
sábado, julho 13, 2024
Foto: Divulgação

O trabalho permanente de combate ao mosquito Aedes aegypti com a utilização de motofogs, pela Prefeitura de São Gonçalo, e os resultados positivos de controle da dengue estão chamando a atenção de municípios do Estado do Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, a Vigilância em Saúde Ambiental e a Vigilância Sanitária de São Gonçalo mostraram como funciona o sistema de controle do mosquito – transmissor também da zika e chikungunya – para os agentes da Vigilância Ambiental em Saúde de Macaé.

São Gonçalo está com a doença controlada devido às ações ininterruptas, durante todo o ano, de pulverização de inseticida com as motofogs nas ruas dos bairros da cidade.  As doses soltas pelas motofogs são precisas, têm química limpa – chamada de verde – que não poluem o ambiente. E foi exatamente o trabalho das motofogs que trouxe os agentes de Macaé para São Gonçalo. O que chamou atenção do coordenador de Vigilância Ambiental em Saúde de Macaé, Luan Campos, foi o baixo índice de contaminação da dengue em uma cidade grande  e populosa como São Gonçalo.

Além de ver de perto como as motofogs funcionam, a equipe de Macaé também conheceu como é feito o monitoramento online das motos, que têm o trajeto, velocidade e até a quantidade de inseticida solto controlados de dentro da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo.

“Viemos em uma visita técnica e conhecemos ferramentas importantíssimas na nossa luta contra os insetos, principalmente o Aedes aegypti. Com os novos equipamentos, poderemos intensificar, dar mais qualidade e bem estar para a população de Macaé. A gente precisava fazer essa visita técnica para conhecer o que está dando certo no Estado do Rio para levar para o nosso município. Temos algo em comum que é a vontade de combater o mosquito e salvar vidas”, disse Luan.

A pulverização de inseticida para o controle do mosquito Aedes aegypti acontece todos os dias úteis da semana em São Gonçalo, com exceção de feriados, pontos facultativos e dias chuvosos ininterruptamente. Os locais de aplicação são definidos pelo Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental com base nos casos notificados pelo setor de Vigilância Epidemiológica.

Em 2021, o serviço de pulverização de inseticida para eliminar o mosquito Aedes aegypti – em São Gonçalo foi premiado pela ONU. Idealizado pela empresa Fumajet SA, a pedido da Secretaria de Saúde e Defesa Civil , o uso das motofogs ficou em segundo lugar no concurso internacional Global Chemical Leasing Award 2021 (Unido), onde concorreram 92 empresas de 21 países.

“Quanto mais cidades realizarem o trabalho de rotina, melhor será para a população. O mosquito não conhece as fronteiras das cidades. São Gonçalo atua constantemente no combate ao mosquito com as motofogs. E é um prazer compartilhar toda essa experiência com outras cidades. Estamos sempre de portas abertas. Temos que enfrentar juntos esse combate contra as arboviroses no nosso Estado. É a nossa responsabilidade”, disse o diretor da Vigilância em Saúde Ambiental de São Gonçalo, Edson Vieira.

Além do trabalho das motofogs, a Vigilância em Saúde Ambiental realiza visitas domiciliares com os agentes de controle das arboviroses; há equipes que atuam em pontos estratégicos como depósitos, ferros-velhos, estaleiros e cemitérios, eliminando os focos do mosquito. Há também equipe que mobiliza, monitora e realiza o recolhimento de pneus pelas ruas da cidade. Todas as ações são constantes durante todo o ano com o objetivo de prevenir a proliferação do mosquito.

O primeiro Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (LIRAa) – metodologia que mostra a presença do mosquito vetor na cidade – realizado entre os dias 8 e 12 de janeiro deste ano, mostrou que a cidade está com médio risco de contaminação da dengue. Dos bairros inspecionados, 52 ficaram com baixo índice de infestação, 31 com médio risco e três bairros com alto índice (Ieda, Porto Novo e Palmeiras).

Pronto-atendimento – Outro serviço realizado pelo setor é o pronto-atendimento. Qualquer cidadão pode ligar para a Vigilância em Saúde Ambiental e pedir uma visita nos casos de infestação de qualquer vetor. Os atendimentos são feitos, em média, em uma semana. Nesses casos, os agentes averiguam a denúncia e realizam a ação necessária para acabar com os vetores. As denúncias podem ser feitas pelo telefone da Vigilância Ambiental (21) 3195-5198, ramal 1008, da Coordenação de Vetores (21) 2604-6446 ou ainda pelo aplicativo Colab.

Casos – A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo informa que o município contabilizou 109 notificações de casos de dengue, neste ano, até o último dia 30 de janeiro. Destes, 27 casos foram confirmados. Não há casos graves e nem óbitos.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress