Ricardo Delavechia, um ‘demolidor’ de apenas 10 anos de idade

Campeão Pan-americano de Jiu-Jitsu, menino é um exemplo de determinação no esporte

Ricardo Delavechia, com apenas 10 anos de idade, ganhou o apelido de “O Demolidor” não foi à toa! Determinado, o atleta tem uma coleção invejável de títulos no Jiu Jitsu, arte marcial que pratica há dois anos e meio, tais como: Campeão Pan-americano de Jiu Jitsu, Campeão Terê Challenge Jiu Jitsu, Campeão Copa Gross Jiu Jitsu, Campeão Brasileiro de Jiu Jitsu, Campeão 1ª Copa Barra de São João de Jiu Jitsu, Campeão Nacional de Jiu Jitsu, Campeão CEJOP 50 anos, Campeão Torneio de Jiu Jitsu Novo CEJOP, Campeão Summer Jiu Jitsu Open Cupe 2020 (primeira e única competição que aconteceu neste ano, pouco antes de ser declarada a quarentena, devida à pandemia).

Morador do Pita (SG), faixa amarela de Jiu Jitsu, o treinamento do atleta é realizado no Porto Velho, no CT Barta de Lutas. Marcela e Ricardo Delavechia, pais do atleta, acompanham o filho em todos os treinos e campeonatos, e são somente elogios ao falar de sua determinação, incentivando seu sonho de ser reconhecido como um grande lutador e viver do Jiu Jitsu. Meta que já estabeleceu para a vida e que tem se dedicado a alcançar.

Da Equipe Família Barta de Jiu Jitsu, Ricardo é grato a todos que colaboram com seu treinamento, de alguma forma, “Mestre Ricardo Barta, Mestre Marcos Caldeira, João Pedro (Smeagle), Fabrício, Samuel e todos os adultos que me ajudam, pois treino com crianças e com adultos, e a todos os meus colegas de treino, pois sozinho eu não conseguiria”, declara.

Os treinos de Jiu Jitsu tiveram início na FJU (Igreja Universal) com o intuito somente de praticar uma atividade física, qualquer que fosse. Mas, logo, o novo praticante se apaixonou pelo esporte e, hoje, o Jiu Jitsu faz parte de sua vida como algo essencial.

As competições começaram em 2019 e Ricardo, apesar da pouca idade, enfrentou um grande desafio interno por achar que não sabia nada e que sempre haviam atletas melhores, o que lhe causava muito receio, “Eu queria sempre fazer melhor e ser o melhor, pois eu treinava para isso mas sempre dava um friozinho na barriga”, diz.

Uma das competições, em especial, se tornou marcante pelo fato de ter sido realizada no dia de seu aniversário, o Terê Challenge. O nervosismo acabou tomando conta, pois os pais, irmão, amigos e a equipe estavam ali, esperando seu máximo. Ao mesmo tempo, foi tomado pela determinação de vencer. E, após duas lutas difíceis, sagrou-se campeão, garantindo sua vitória e a medalha de ouro que havia ido buscar como presente de aniversário.

Outro grande desafio foi o Campeonato Brasileiro de Jiu Jitsu, onde estava sentindo-se mal, mesmo assim, quis lutar e, como não poderia ter sido diferente, o resultado foi o lugar mais alto do pódio. Apesar da idade, Ricardo definiu ser um vencedor, não importando os obstáculos. Tem um sonho e está decidido a lutar para realizá-lo:

“Quero ser reconhecido como um dos melhores lutadores, talvez, do mundo. Ser o melhor naquilo que eu faço para mim e por mim. Ser um Gran Mestre. Esse é o meu sonho, viver do Jiu Jitsu!
Fui Destaque da Academia do ano de 2019 e campeão de um torneio interno quando lutei com alguns atletas até mais graduados e venci todas as lutas, inclusive a última que foi com um faixa laranja II Graus. Eu sempre me esforço ao máximo!”

Com esse histórico e determinação nada pode atrapalhar o atleta de realizar seu sonho. Basta seguir em frente! Sem contar todos os benefícios que o Jiu Jitsu traz para as crianças que são praticantes, como controle muscular, aperfeiçoamento dos reflexos, desenvolvimento do raciocínio, equilíbrio mental, reforço do caráter e da moral, fortalecimento da autoconfiança, respeito aos companheiros, senso de disciplina e hierarquia. E, para os que decidirem ir além, tornarem-se grandes campeões.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.