21.9 C
São Gonçalo
terça-feira, maio 28, 2024

Produção e transporte do combustível são destaques no segundo dia do congresso de hidrogênio

Foto: Elsson Campos / Prefeitura de Maricá

Nesta terça-feira (30/05), segundo dia do 3º Congresso Brasileiro de Hidrogênio, especialistas discutiram sobre o hidrogênio como elemento chave para a descarbonização, tecnologias para produção do hidrogênio, quais combustíveis sintéticos podem ser usados com hidrogênio e como esse combustível não poluente é armazenado e transportado. O evento acontece até quarta-feira (31/05), na Barra de Maricá, e reúne mais de 30 entidades brasileiras e internacionais, entre órgãos públicos, empresas e associações de diferentes países, como França, Espanha e Reino Unido.

Na plenária sobre combustíveis sintéticos com hidrogênio, a professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Amanda Gondim, disse que o Brasil possui hidrogênio para transformar a biomassa em combustíveis sintéticos. “É necessário a gente avançar com essa tecnologia e definir políticas públicas de incentivo a essa nova indústria”, afirmou.

Já Jean-Paul Joarlete, gerente de vendas da Burckhardt Compression (fábrica suíça de compressores de hidrogênio, com unidade de produção na Índia e na China), disse que a empresa é especializada em compressores para abastecimento de veículos. “Um carro leva cinco quilos de hidrogênio e é abastecido em cinco minutos. Já um caminhão, com 40kg, leva uma hora para abastecer. A Burckhardt também está desenvolvendo com a Shell compressores de alta vazão com 900bar de pressão”, declarou. “Redes de transportes compartilhadas de CO² podem viabilizar a descarbonização em larga escala de clusters industriais”, acrescentou Nathalia Weber, co-fundadora da CCS Brasil.

Com o tema “Transição Energética, Descarbonização e Reindustrialização com o uso do Hidrogênio”, o congresso é organizado pela Associação Brasileira do Hidrogênio, em parceria com a Prefeitura de Maricá. A iniciativa reforça o pioneirismo da cidade na adoção de políticas para o desenvolvimento de diversas cadeias de valor para o hidrogênio, em especial a sua comercialização e uso.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Igor Sardinha, destacou que o congresso é um marco para o município porque coroa tudo o que já foi construído na área do hidrogênio, como a descarbonização da frota dos ônibus municipais com assinatura de contrato de cerca de R$ 12 milhões com a UFRJ para finalizar um processo de ônibus não poluente.

“O fato de termos construído pioneiramente a Lei Municipal de Fomento ao Hidrogênio e a Lei Municipal de Inovação Tecnológica colocou Maricá no radar para sediar um congresso dessa natureza. No primeiro painel do dia, especialistas identificaram Maricá com potencial gigantesco para ser uma cidade com grandes campos de produção de hidrogênio natural, o que pode colocar Maricá na vanguarda mundial da questão do hidrogênio”, ressaltou.

Política Municipal de Hidrogênio

Pensando na economia pós-royalties do petróleo, Maricá criou a Política Municipal do Uso do Hidrogênio com o objetivo de desenvolver tecnologias e produtos a partir do “combustível do futuro”. Para isso, vai oferecer incentivos fiscais a empresas e indústrias que se instalarem na cidade utilizando energia limpa.

A política foi instituída pela lei 3.110 de 10 de março de 2022, com uma série de objetivos, entre eles aumentar a participação do hidrogênio na matriz energética do município, estimular o uso de em suas diversas aplicações, em especial, como fonte energética e para a produção de fertilizantes agrícolas, contribuir para a diminuição da emissão de gases de efeito estufa para o enfrentamento das mudanças climáticas, entre outras.

Considerado o combustível do futuro, o hidrogênio verde, obtido a partir de fontes renováveis e sem emissão de carbono, como a eletrólise, pode ter diversos usos, como em pilhas a combustível (móvel e/ou estacionária), na indústria química/petroquímica, siderúrgica, cimenteira, e também pode ser adotado em veículos leves e pesados. Na agroindústria, pode ser utilizado na confecção de amônia, fertilizantes, produtos hidrogenados, entre outros.

Programação

Quarta-feira, 31 de maio
Tema: “Reindustrialização com Hidrogênio”
8h às 9h – Credenciamento e café
8h30 às 9h30 – Sessão C – Power to you: Mulheres no mercado de hidrogênio
9h30 às 10h – Políticas de Governo
10h às 10h30 – Café com pôsteres
10h30 às 11h – Plenária 6 – Políticas indutivas à adoção da energia do hidrogênio
11h às 12h15 – Sessão 6 – Programa Nacional do Hidrogênio
12h15 às 14h – Almoço
14h às 14h30 – Plenária 7 – Hidrogênio e Sociedade
14h30 às 15h30 – Sessão 7 – Regulação e Certificação
15h30 às 16h15 – Sessão 8 – Inovação e Hidrogênio
16h15 às 17h45 – Plenária 8 – Hidrogênio Natural
17h45 às 18h15 – Sessão de Encerramento e Carta ao Brasil

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress