24.2 C
São Gonçalo
terça-feira, maio 21, 2024

Prefeitura de Maricá realiza campanha de doação de sangue nesta sexta-feira (16/06)

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Maricá realizou nesta sexta-feira (16/06) mais uma campanha de doação de sangue. Mais de 300 pessoas se voluntariaram, o que resultou na coleta de 103 bolsas para o Hemorio. A iniciativa aconteceu na sede do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM) e foi realizada em parceria com a Secretaria de Saúde.

Participaram do gesto de solidariedade os representantes das Incubadoras de Inovação Social (Tecnologias; Robótica e Sustentabilidade; Mumbuca Futuro; e Cultura), do Programa Sim, Eu Posso, da Casa de Cultura/Museu Histórico de Maricá, do Comitê Científico e do Bem-Viver Alimentar, que desenvolve o Horta em Casa. Ao longo do dia também circularam colaboradores e alunos do Espaço Nave – Ambiente Digital, do Qualifica Maricá, do Programa de Iniciação Científica (PIC) e dos parceiros da Incubadora em Cultura, que são a Pimpolhos da Grande Rio, o Bloco Ilê Aiyê e a União de Maricá.

“A solidariedade se efetiva na prática e isso o que aconteceu hoje. Tivemos a presença sólida dos nossos colaboradores e de todos os projetos. Nossas doações de sangue estão contribuindo para salvar vidas, aliviar o sofrimento e oferecer esperança aos pacientes em situação crítica”, destacou o presidente do ICTIM, Carlos Senna.

Solange Oliveira, secretária de Saúde, reforçou que a doação é fundamental para salvar vidas. “Promovemos campanhas periódicas junto ao Hemorio para a população em geral e convidamos todos a participarem das que ainda acontecerão”, afirmou Solange.

Quem passou pelo local recebeu laços vermelhos que simbolizam a campanha Junho Vermelho e, ainda, um chaveiro com a frase “Doe sangue, doe vida”, brinde este produzido pela Incubadora de Inovação Social em Robótica e Sustentabilidade.

Colaboradores relatam experiência na ação

Jeovana Cássia, de 20 anos, é técnica de campo do Horta em Casa e fez a doação pela primeira vez. “Achei a ação muito boa, pois demonstra o amor com o próximo, e o quanto posso fazer pelo outro doando sangue. Pensar no bem-estar do outro é também pensar em si”, disse a moradora do Bananal.

Para a agente educacional da Incubadora de Inovação Social Mumbuca Futuro, Taissa Barros dos Santos, de 28 anos, a iniciativa é muito positiva e serve como exemplo para outros municípios. “Sangue não é algo que a gente compra, e sim algo que a gente gera. A participação do Mumbuca Futuro é um incentivo muito positivo, de que a união faz a força, como exemplo para as pessoas e as escolas que atuamos”, declarou.

Outra voluntária foi Giovanna Theodoro, de 22 anos. A educadora do programa Sim, Eu Posso! estava feliz com a oportunidade de poder participar da campanha. “Eu sou muito interessada nessas campanhas de doação, sempre quis ajudar e acho que todo mundo deveria ter essa motivação de doar sangue e salvar vidas”, disse ela.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress