23.2 C
São Gonçalo
sexta-feira, junho 14, 2024

Mãe afirma que negligência de hospital em Niterói interrompeu o sonho da família

Ter uma filha era o sonho do casal Thays Lourenço Ferreira, 21 anos, e Lucas Henrique Caetano Gomes, 22, desde outubro do ano passado, quando se casaram.

Moradores do Caramujo, em Niterói, eles viram sonho se transformar em pesadelo na noite da última terça-feira (6/10), quando estiveram no Hospital Getúlio Vargas Filho, no Fonseca.

“Chegamos aqui às 21h da noite com a minha filha com febre. Ela foi medicada com dipirona e liberada pela médica que a atendeu”, conta.

De acordo com a mãe da pequena Mirella Lourenço Gomes, de 7 meses, o casal retornou com a menina, pois a febre não havia passado.

“A boquinha da Mirella ficou roxa e os seus pezinhos incharam. Aquilo me assustou e voltei no hospital. Cheguei lá às 9h, fizeram exame de sangue, colocaram ela no soro e lhe aplicaram uma injeção que disseram ser hidrocortisona. Nesse período, enquanto aguardávamos o exame de sangue ficar pronto, fui retirada da sala vermelha (emergência) e às 12h45 em ponto, recebi a notícia da sua morte”, recorda revoltada.

“Eu só quero que as pessoas saibam que esse hospital é negligente e pouco se importa com a vida humana, independente da idade. Minha princesinha se foi”, diz emocionada.

O atestado de óbito informou que a causa da morte da menina foi um choque séptico.

Mirella foi enterrada na tarde de ontem (9), no Cemitério do Maruí, no Barreto.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress