20.9 C
São Gonçalo
quinta-feira, julho 18, 2024

Maricá assina termo de parceria com cooperativa de óleo

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Maricá assinou nesta quarta-feira, 17/01, na sede da Secretaria da Cidade Sustentável, no Parque Nanci, um termo de parceria com a Turma do Óleo, cooperativa que oferece serviços de coleta de óleo e gorduras vegetais sem custo para os estabelecimentos. O projeto de coleta de óleo vegetal tem como objetivo promover práticas sustentáveis e reduzir os impactos ambientais associados ao descarte inadequado de óleo vegetal usado.

Inicialmente, serão disponibilizados 10 pontos de coleta nas Unidades de Conservação do Espraiado e do Silvado, na sede da própria secretaria e em locais que serão definidos e anunciados nos próximos dias.

Mas a ideia é que, posteriormente, contentores sejam colocados nos prédios dos Serviços Integrados Municipal (SIM) do Centro, Inoã e Itaipuaçu; no Centro Administrativo da Prefeitura em Itaipuaçu; no Instituto Federal Fluminense (IFF) de Ubatiba; nos prédios públicos em que funcionam as secretarias do governo, na Serviços de Obras de Maricá (Somar), na Companhia de Saneamento de Maricá (Sanemar); em todas as escolas públicas do município e na base operacional do projeto, no Flamengo.

A coleta será realizada da seguinte forma: os moradores terão que levar o produto utilizado em suas casas até um dos locais estabelecidos, sempre de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, para que ele receba o descarte correto. O óleo deve ser colocado frio em garrafa pet, que deverá estar devidamente lacrada para ser transportada e depositada no contentor.

Secretário da Cidade Sustentável, Helter Ferreira, explicou que além de acabar com o descarte irregular de óleo, a iniciativa ajuda na pontuação do município junto ao ICMS verde, um recurso do Governo do Estado que é revertido ao município de acordo com as ações na área de sustentabilidade.

“Às vezes, as pessoas não têm ciência de como descartar o óleo corretamente e o fazem informalmente, sem saber que cada litro de óleo descartado incorretamente chega a poluir mil litros de água. E o ICMS ecológico é uma importante fonte de renda para o município. Esse projeto colabora para um aumento do que a gente já recebe. Ano passado, por exemplo, a gente conseguiu uma pontuação bem expressiva. Ficou em 14º lugar no Estado, evoluindo da 28ª posição. Nossa ideia é continuar avançando e melhorando nas questões ambientais dentro do nosso município”, destaca Helter.

Presidente da cooperativa “Turma do Óleo”, Gustavo Fernandes Cardoso, disse que hoje em dia são descartados irregularmente 98% do todo óleo que é gerado.
“Ou seja, 2% só que é reciclado. Isso aí vai para o lençol freático e dá uma série de problemas para o meio ambiente. E um segundo ponto que a gente acha que tem muita relevância é a questão da educação ambiental, por isso a parceria também com as Águas do Rio. A gente acredita que sem as crianças participando e levando essa informação pra dentro de casa, o projeto não vinga. Aliás, qualquer projeto relacionado à sustentabilidade e ao meio ambiente”, explicou.

Coordenador do projeto, Luiz Felipe Santos da Silva, que integra a Secretaria da Cidade Sustentável, destaca que bares e restaurantes também manifestaram o interesse de realizar o descarte correto.

“Eu fiz um formulário online, onde eles poderão se cadastrar e, no futuro, vamos conseguir inclusive traçar que tipo de parceiros que eles querem ser, se só vão querer descartar os próprios óleos ou se também vão querer receber os óleos dos moradores vizinhos”, esclarece.

Ao se cadastrar, o estabelecimento contribuiu para a preservação do meio ambiente e a construção de uma comunidade mais consciente e ecologicamente responsável.

Em caso de dúvidas, basta entrar em contato com a Secretaria da Cidade Sustentável pelo e-mail: pevs.cidadesustentavel@gmail.com.

Cadastro de grandes geradores de óleo vegetal em Maricá-RJ

Matérias Relacionadas

No Content Available
plugins premium WordPress