21.9 C
São Gonçalo
terça-feira, maio 28, 2024

Família Souza homenageia Waldir Azevedo no Festival de Choro em Niterói

Foto: Divulgação

Começou a programação do I Festival de Choro de Niterói! Quarta-feira, dia 19 de abril, às 20h, a Família Souza abre a agenda de shows na Sala Nelson Pereira dos Santos. O espetáculo, que será uma homenagem a Waldir Azevedo, contará com a participação dos grandes artistas Nilze Carvalho, Zé Paulo Becker e Messias Brito.

Dando início a uma nova tradição para a cidade, o I Festival de Choro de Niterói chega para potencializar a cena local de um dos ritmos mais tradicionais do Brasil. Com uma programação intensa de shows e oficinas, o festival é uma realização da Prefeitura de Niterói através da Fundação de Arte de Niterói.

A Família Souza é a primeira atração de uma agenda de shows que se estende até o dia 23 de abril, Dia Nacional do Choro. Atualmente, o grupo é formado por Ronaldo do bandolim, Rogério Souza (violão) e Tiago Souza (viola e bandolim). Os três músicos carregam no DNA a tradição do chorinho de Niterói e a família, que atua nesse gênero musical há três gerações, se apresenta pela cidade desde a década de 1970.

O grupo é famoso por agitar a vida noturna da cidade. Nos anos 1990, os encontros que a Família Souza promovia no Orquídea se tornaram referência e contaram com a participação de convidados como Luiz Carlos da Vila, Beth Carvalho, entre outros. Esse movimento musical se transformou no CD “Orquídea”, que foi lançado em 1999 pelos irmãos Ronaldo e Rogério em companhia de Silvério Pontes e Marcio Hulk pela Niterói Discos, selo da FAN.

Em 2020, o trio gravou o DVD de nome “Sangue de Bandolim” pela Lei de auxílio emergencial Aldir Blanc.

Mais sobre Nilze Carvalho

Artista prodígio cuja carreira já alcançou proporções internacionais, Nilze Carvalho começou sua trajetória na música ainda criança. Dos 11 aos 14 anos, a artista gravou, como bandolinista, a série de LPs “Choro de Menina”. Foram 4 volumes (1° e o 4° acompanhados pelo conjunto Época de Ouro).

Iniciou carreira internacional aos 15, fazendo turnês em países como Itália, Espanha, França, Suíça, Holanda, Estados Unidos, Japão, Argentina, China e Austrália. De volta ao Brasil, em 2000, Nilze e seus colegas de faculdade fundaram o grupo Sururu na Roda, eleito o Melhor Grupo de Samba no Prêmio da Música Brasileira 2014.

Em 2002, Nilze lança o CD “Estava Faltando Você” (Fina Flor) com o qual foi indicada ao Prêmio Tim para melhor cantora de samba. Em 2010 lança “O que é Meu”, CD que ganhou em duas categorias no Prêmio Música da Lapa: Melhor CD e Melhor Cantora.

Mais sobre Zé Paulo Becker

Violonista e compositor, Zé Paulo Becker tem 15 CDs gravados. Sua discografia se divide entre produções com o Trio Madeira Brasil (Trio Madeira Brasil, TMB & Convidados, Guilherme de Brito & TMB, Roberta Sá & TMB, Ao Vivo em Copacabana) e os frutos de sua carreira como solista e compositor (Lendas Brasileiras 2001, Sob o Redentor 2004, Um Violão na Roda de Choro – 2007, Pra Tudo Ficar Bem 2009, Todo Mundo Quer Amar 2012, As 4 Estações Cariocas 2013, Parceria 2015, Violão, Amigos e Canções 2018, Calçadão de Copacabana 2019, Choro 2020).

Como compositor, Zé Paulo já trabalhou em parceria com grandes nomes como Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Ney Matogrosso, Elza Soares, Armandinho, Wagner Tiso, Francis Hime, Roberta Sá, Yamandu, Gal Costa, Leila Pinheiro, João Bosco, Marco Pereira, Paulo Moura, entre outros.

Professor de violão da UFJF há 4 anos, Becker desenvolve um importante trabalho didático ministrando cursos e workshops por todo Brasil e no exterior. Em 2018 lançou o DVD Violão, Amigos e Canções, celebrando 30 anos de carreira. Em 2020 lançou o livro 40 peças para violão solo com músicas suas e arranjos para violão de clássicos da MPB.

Mais sobre Messias Brito

Messias Britto, músico natural de Euclides da Cunha, no sertão baiano, se apaixonou pelo Choro ainda com 14 anos quando escutou o som de Waldir Azevedo. Nessa época, o artista formou com amigos o primeiro grupo de choro do sertão baiano, “Os Chorões do Cumbe”.

Ao longo de sua carreira, Messias já integrou os grupos Clube do Choro da Bahia, Grupo Mandaia e Quarteto Aeromosca. Além disso, foi vencedor do título “Melhor Intérprete Instrumental” por dois anos consecutivos no Festival de Música da Rádio Educadora da Bahia, ganhou o Prêmio MIMO, lançou os álbuns “Bainato” (em parceira com o Sesc Pompeia) e “Cavaquinho Polifônico”.

O artista também participou dos projetos “Cavaquinho na Música Brasileira”, projeto em parceria com o SESI onde Messias se apresentou em várias escolas tocando um repertório de choro e MPB, e “100 Anos de Jacob do Bandolim”, da Orquestra Jovem Tom Jobim.

Serviço

Família Souza homenageia Waldir Azevedo
Data: Quarta-feira, 19 de abril
Horário: 20h
Evento Gratuito
Retirada dos ingressos 1 horas antes na bilheteria da Sala.

Local: Sala Nelson Pereira dos Santos
Endereço: Av. Visconde de Rio Branco, 880 – São Domingos

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress