23.5 C
São Gonçalo
segunda-feira, abril 15, 2024

Duelo entre Lula e Bolsonaro marca 1° debate presidencial, na Band

Leia Mais

O primeiro debate presencial, exibido na noite deste domingo (28-08) na TV Bandeirantes e organizado em pool com o portal Uol, a TV Cultura e o jornal Folha de São Paulo, marcou o duelo tão esperado entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato a presidente pelo PT e líder das pesquisas, e o atual presidente do República, Jair Bolsonaro (PL). E como não poderia deixar de ser, o candidato à reeleição foi o principal alvo, além do seu principal adversário, dos outros dois candidatos mais bem colocados nas pesquisas nesta ordem, Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (PMDB).

Felipe D’Avila (Novo) evitou as grandes polêmicas tanto com Lula quanto com Bolsonaro. Optou por ser o político comentarista, ou seja, sabe de tudo mas não propõe nada palpável. A única proposta apresentada foi mesmo “privatizar tudo” e a defesa irrestrita ao agronegócio, na maioria das suas falas.

Soraya Thronicke (União Brasil), que parecia a princípio ir na mesma linha do candidato do Novo ao evitar polêmicas, partiu para o ataque principalmente ao atual governo federal, em várias questões. A frase mais impactante, com sua caneta apontada e o pisca-pisca dos olhos sem parar, foi ao comentar sobre valor do Auxílio-Emergencial pago na pandemia, que somente passou a R$ 600 por pressão do Congresso Nacional.

“Reforcem a minha segurança porque eu vou entregar todo mundo aqui”, disparou Soraya.

Simone Tebet, em intervenção anterior, já havia se dirigido ao candidato Bolsonaro.

“Não tenho medo, e Vossa Excelência não me intimida pela violência política de seus ministros e campanha de fake news de robôs contra minha candidatura”, disse Tebet.

Descontrolado ao ser questionado e ignorando os milhares de brasileiros que passam fome e desempregados no Brasil, o presidente da República ainda ofendeu a jornalista Vera Magalhães, da TV Cultura, quando ela perguntou sobre a diminuição dos índices de vacinação infantil no atual governo pela desinformação sobre eficácia das vacinas.

Por não terem representação parlamentar no Congresso Nacional, ficaram de fora do debate os candidatos Eymael (DC), Leonardo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).

 

 

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

plugins premium WordPress