20.9 C
São Gonçalo
quinta-feira, maio 30, 2024

Colegas organizam ato em solidariedade à advogada afastada da OAB-Niterói

Um dia depois da advogada Danielle Velasco, de 44 anos, denunciar, via meios de comunicação, a seção Niterói da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Niterói) de tê-la forçado a se desligar da presidência da Comissão de Assistência às Vítimas de Violência Doméstica justamente por estar sofrendo violência psicológica e ameaça do seu ex-marido, colegas de profissão divulgam a realização de um ato em solidariedade à advogada. A manifestação está programada para acontecer na próxima quarta-feira (13-07), às 17h, em frente ao prédio onde fica a sede da entidade, na Avenida Amaral Peixoto, Centro de Niterói.

Segundo ela, o incidente na OAB-Niterói aconteceu na tarde da última quinta-feira (07), após o agressor entrar na entidade para ameaçar a todos. A entidade diz que a advogada entregou o pedido de desligamento espontaneamente.

“Alegaram que estou levando risco à instituição, à integridade dos seus membros, inclusive mencionei isso no boletim de ocorrência de descumprimento da medida protetiva que registrei logo após o ocorrido na Ordem. Eles me obrigaram a escrever uma carta, de próprio punho, me desligando da presidência da Comissão por motivos particulares. Eles alegaram que se eu não fizesse isso, iriam me exonerar porque o Conselho da Ordem já tinha se reunido e decidido que não me queria mais lá e depois publicariam uma nota dizendo que eu estava fora da instituição para ele (o agressor) parar de ir lá”, contou a advogada.

A advogada disse ainda que está separada desde o ano passado e passou a sofrer violência psicológica, ameaça e perseguição do ex-marido porque ela se recusou a reatar o relacionamento. O agressor, com quem foi casada por 23 anos e tem uma filha menor de idade, chegou a ser preso em junho mas conseguiu ser solto graças a um habeas-corpus. Danielle Velasco preside a Comissão de Assistência às Vítimas de Violência Doméstica desde fevereiro deste ano.

O presidente da OAB-Niterói, Pedro Gomes, disse, em nota, na sexta-feira (08) que “ela (a advogada Danielle Velasco), então, compreendendo a que ponto havia chegado a grave situação, entregou espontaneamente seu pedido de desligamento, e também pediu desculpas a mim e a todos os funcionários pelo ocorrido. Por esta razão, acolhi seu pedido de desligamento, de modo que o agressor pare de procurar por ela em nosso local de trabalho e, assim, cesse o risco de vida a todos que frequentam o ambiente”.

Pedro Gomes relatou também na nota que houve ameaça a ele, a outros advogados e funcionários da entidade.

 

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress