27.9 C
São Gonçalo
quinta-feira, abril 18, 2024

Ciclistas noruegueses cruzam Maricá

Grupo chegou por Itaipuaçu e passou por outras áreas da cidade rumo a Búzios, na Região dos Lagos

Leia Mais

Maricá recebeu nesta terça-feira (05/03) a visita de um grupo de 15 cicloturistas noruegueses que estão cruzando o litoral do estado do Rio de Janeiro pela chamada rota ‘Charles Darwin’. O trajeto se inicia em Niterói, passando por Maricá, e vai até Armação dos Búzios (na Região dos Lagos). Os turistas nórdicos passaram por Itaipuaçu, restinga, Barra, Centro e região litorânea. Nesta quarta (06), eles seguem para Ponta Negra, pela RJ-118 até a RJ-106 para uma visita ao Espraiado, onde haverá um picnic. Já na quinta-feira (07/03), o grupo deixa a cidade pela manhã em direção a Jaconé e Saquarema.

Os ciclistas entraram na área do município por Itaocaia Valey, onde conheceram a famosa fazenda em que o naturalista inglês se hospedou. Em seguida, o grupo pedalou pelo bairro de Itaipuaçu até a orla, beirando o calçadão até a restinga e subindo o Boqueirão até Araçatiba, onde pararam para o almoço. Depois passaram pelo Centro e, novamente, pela Barra para seguir pela orla.

A visita tem apoio da Prefeitura de Maricá com intuito de promover a rota e, através dela, estimular a proposta cicloturística ligando Rio/Niterói a Búzios por diferentes caminhos, incrementando assim o fluxo e permanência de visitantes pelos municípios de Niterói, Maricá, Saquarema, Araruama, Iguaba, São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios.

A viagem do grupo foi intermediada pela agência de turismo Terra Brasilis, que mostra as atrações turísticas das cidades da rota. A agência vende a imagem de Maricá no exterior como a ‘cidade vermelha’, em que os projetos sociais implementados pelo governo se tornaram um atrativo.

“Eles vêm conhecer a cidade e suas belezas, mas também vêm para conhecer os projetos como a moeda social, os ônibus tarifa zero e as bicicletas gratuitas, o que interessa diretamente a eles, que percebem como Maricá é um lugar diferenciado”, revelou Evandro Sathler, servidor da Escola de Administração de Maricá (EMAR) que também foi guia do grupo no passeio.

O forte calor por volta dos 35 graus exigiu algumas pausas no percurso, mas não tirou o ânimo dos cicloturistas.

“Na Noruega, a temperatura está em torno de 2 graus neste momento, faz muito frio lá agora, o oposto daqui. Mas aqui tem esse mar lindo, as árvores, todo esse clima que é ótimo mesmo muito quente. A cidade é muito bonita e tem benefícios para a população. Gostei muito de vir”, garantiu a projetista Vivian Andersen, de 56 anos.

O cicloturismo é uma das atividades turísticas que mais cresce no mundo em razão da sustentabilidade, estimulando as cidades a desenvolverem a ciclomobilidade, incorporando a malha de ciclovias na atividade turística.

O município de Maricá vem investindo fortemente na expansão da malha ciclística, além de ter criado a ciclorrota Charles Darwin no âmbito do município. Por consequência, esta iniciativa estimula a promoção de mais operações do turismo com bicicletas na cidade.

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

plugins premium WordPress