20.9 C
São Gonçalo
sábado, junho 22, 2024

Caso Flordelis: Polícia investiga se casal esteve em casa de swing no dia da morte de pastor

Foto: Divulgação

A DHNISG (Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo) investiga se a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e o pastor Anderson do Carmo estiveram em uma casa de swing na noite em que ele foi assassinado. A informação é do portal de notícias Uol.

O delegado titular da DHNISG, Allan Duarte contou em entrevista ao jornal O Globo que, ao contrário do que disse a deputada Flordelis em depoimento, o casal não esteve em Copacabana na noite da morte de Anderson. De acordo com o relato da deputada às autoridades o casal teria ido à Zona Sul do Rio comer petiscos, mas ela não soube confirmar aos investigadores o nome do local visitado pelos dois naquela noite

As câmeras da CET-Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro) registraram naquela noite que o carro do casal nunca esteve no bairro de Copacabana. O último dado mostra que o veículo em que o casal viajava passou por um radar no bairro do Humaitá, vizinho ao bairro de Botafogo, mesmo bairro apontado por uma das testemunhas do caso como um local que abriga uma casa de swing que costumava ser frequentada por Flordelis e Anderson.

A versão foi negada pelo gerente da casa de swing, mas a polícia não descartou a hipótese porque é comum que estabelecimentos do gênero não façam o reconhecimento de clientes em respeito à privacidade dos praticantes do fetiche sexual. A informação publicada reacendeu as suspeitas de que o casal fora a uma casa de swing na noite do assassinato de Anderson.

Segundo um relatório da investigação divulgado pelo Jornal Extra, a casa de swing fica a cerca de 500 metros do radar pelo qual a CET-Rio afirma que o casal passou na noite do crime. O caso segue sendo investigado pela DHNISG.

Matérias Relacionadas

No Content Available
plugins premium WordPress