20.9 C
São Gonçalo
quinta-feira, maio 30, 2024

Casal realiza sonho de ter um filho com auxílio de médica de Niterói

Após 11 anos de tentativas, Ana Paula Sant’Anna engravidou e realizou o maior sonho da vida ao dar à luz com a ajuda da ciência (Foto: Arquivo Pessoal)

Ter um filho sempre foi um sonho de Ana Paula e Rômulo após o primeiro ano de casados. Depois de constatar que os filhos não viriam naturalmente, o casal, morador de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, decidiu buscar a fertilização in vitro – reprodução assistida, cuja a técnica tem o objetivo coletar óvulos dos ovários da mulher e fertilizá-los com sêmen em laboratório.

O procedimento, porém, tornou-se algo cansativo. Foram quatro fertilizações sem sucesso.

“Sempre tive endometriose, mas após muitas consultas a médicos, entendi ser possível engravidar. Após as tentativas frustradas de fertilização em uma clínica, comecei, em 2019, um processo de investigação mais profundo, com a médica que me acompanhava. Após quatro cirurgias de endometriose, foi constatada uma síndrome no endométrio, gravíssima. Então, meu mundo acabou”, relatou a professora de 40 anos.

A médica graduada pela Universidade Federal Fluminense (UFF) ajudou a realizar o sonho (Foto: Divulgação)

No mesmo ano de 2019, a história deste casal mudou ao conhecer a Dra. Cristiane Coelho, médica que trabalha no Hospital e Maternidade São Francisco, em Niterói: “Conheci a Ana Paula, aos 37 anos, quando ela já havia feito muitas tentativas de engravidar. Fizemos um teste de avaliação endometrial chamado Endométrio Test, que foi necessário para ajustar os parâmetros de implantação do embrião para aumentar a chance de sucesso. Descobrimos os motivos, tratamos e foi então que tudo aconteceu”, revela.

Desta vez o procedimento de fertilização deu certo e, para felicidade dessa nova família, em janeiro, nasceu Arthur, um bebê saudável e muito desejado pelo casal: “Para as mulheres que sonham, todos os dias, incansavelmente em ser mães, eu afirmo: não desistam, não importa como, este é o maior presente da vida. Sempre vale a pena lutar por ele.” completa Ana Paula.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 180 milhões de mulheres sofrem de endometriose. Isso porque, atualmente, a mulher menstrua mais, já que retarda a maternidade e tem um menor número de filhos.

No início do século 20 a mulher menstruava cerca de 40 vezes. Hoje tem, em média, 400 menstruações durante a vida reprodutiva. Estresse, ansiedade e fatores genéticos ou ambientais, também podem estar relacionados à incidência da doença.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress