17.2 C
São Gonçalo
sábado, agosto 13, 2022

Câncer no intestino de Simony alerta sobre a importância do diagnóstico precoce

Leia Mais

A cantora Simony, conhecida por sucessos nos anos 1990 com o grupo Balão Mágico, revelou, nesta quarta-feira (03-08), que está com câncer no intestino. A cantora descobriu o tumor após fazer uma colonoscopia para investigar um caroço (íngua) na região da virilha. Este exame é indicado pelo proctologista, médico que deve ser procurado quando houver sintomas relacionados a doenças do intestino e ânus.

Segundo a coloproctologista do Hospital e Clínica São Gonçalo (HCSG), Bruna Bavaresco, uma consulta deve ser agendada com esse especialista em caso de dor ou sangramento anal, alteração do ritmo intestinal (prisão de ventre ou diarreia), dor abdominal, emagrecimento sem justificativa e anemias.

“Se o paciente não apresenta nenhum sintoma e não tem história de câncer ou pólipos intestinais na família, está indicado à realização de colonoscopia a partir dos 45 anos. A colonoscopia, nesses casos, é um exame de rastreio, assim como a mamografia e o Papanicolau (preventivo do colo de útero), por exemplo”, explica a médica.

A médica complementa que as pessoas mais propensas a desenvolverem câncer de intestino são as que possuem história pessoal de pólipos intestinais prévios, história pessoal de neoplasia de mama, pessoas com parentes de primeiro grau com pólipos ou câncer colorretal, portadores de doenças inflamatórias intestinais, obesos e tabagistas.

“Caso a pessoa seja portadora de doença inflamatória intestinal, ou haja na família parentes de primeiro grau que desenvolveram câncer de intestino, o rastreio deve iniciar em idades mais precoces”, explica.

Segundo a médica, quando ocorre em pacientes mais jovens, inclusive abaixo dos 45 anos, usualmente, está associada a síndromes familiares genéticas ou doenças inflamatórias intestinais.

“Nessas síndromes, é interessante ter o aconselhamento de um coloproctologista em todos os parentes de primeiro grau”, reitera.

O câncer de intestino não costuma dar sintomas e, quando surgem normalmente, a lesão já está mais avançada e o tratamento será baseado em alguns fatores, como estágio da doença, qual a localização do tumor no intestino, presença ou ausência de metástases, idade, condições clínicas e comorbidades do paciente.

“O tratamento será feito através da quimioterapia e radioterapia associadas ou não à cirurgia. Em casos muito precoces, podem ser até mesmo retirados durante o próprio exame de colonoscopia. Por isso é tão importante a realização de exames para detecção da doença em estágios iniciais, quando a chance de cura chega a cerca de 90%”, lembra a especialista.

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias