23.9 C
São Gonçalo
sábado, maio 25, 2024

Atriz Aracy Balabanian, ícone da televisão brasileira, falece aos 83 anos após luta contra câncer de pulmão

Foto: Reprodução / TV Globo

Na manhã desta segunda-feira (7), o cenário artístico brasileiro sofreu uma perda significativa com o falecimento da renomada atriz Aracy Balabanian, aos 83 anos de idade. A notícia foi confirmada por familiares e amigos da artista, que estava internada na Clínica São Vicente, localizada na prestigiosa região da Gávea, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A atriz vinha travando uma corajosa batalha contra um câncer de pulmão, diagnóstico recebido no final do ano anterior.

Nascida em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, Aracy Balabanian iniciou sua trajetória na televisão em 1965, ao protagonizar uma versão teleteatral pioneira da TV Tupi da peça “Antígona”, escrita por Sófocles. Antes desse marco, a talentosa artista, formada pela prestigiosa Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP), já havia conquistado aplausos nos palcos, atuando com destaque no grupo Teatro Brasileiro de Comédia (TBC). Essa dualidade entre o palco e os estúdios televisivos marcou a carreira de Aracy ao longo dos anos.

O apoio paterno foi conquistado com sua atuação na novela “Antônio Maria” (1968), produção da TV Tupi na qual contracenou com o renomado ator Sérgio Cardoso. Aracy, filha de imigrantes de origem armênia, encontrou sua paixão pelo teatro ainda na infância, quando já vivia em São Paulo. Na época, suas irmãs mais velhas a levaram para assistir a uma peça de Carlo Goldoni encenada pela companhia de Maria Della Costa. Essa experiência foi tão profunda que a jovem Aracy chorou emocionada, percebendo que havia encontrado seu destino artístico. Em entrevista ao “Memória Globo”, ela relembrou esses momentos e compartilhou a complexidade de seu desejo de se tornar atriz desde os doze anos de idade, ciente das dificuldades que enfrentaria, especialmente naquela época.

O extenso legado de Aracy Balabanian inclui participações memoráveis em diversas produções televisivas, tais como “Corrida de ouro” (1974), “Bravo!” (1975), “O Casarão” (1976), “Coração alado” (1980) e “Locomotivas” (1986), entre outras. Além disso, ela cativou o público infantil com sua participação no icônico programa “Vila Sésamo” (1972), que conquistou gerações e se tornou uma parte intrínseca da cultura televisiva do país.

O Brasil lamenta profundamente a perda dessa notável artista, cujo talento e dedicação contribuíram para enriquecer a história da televisão e do teatro no país. Aracy Balabanian deixa um legado eterno, sendo lembrada não apenas por suas marcantes atuações, mas também pelo seu papel na construção da cultura artística nacional. Seu espírito e contribuições continuarão a inspirar futuras gerações de artistas e apaixonados pelo entretenimento.

Matérias Relacionadas

plugins premium WordPress