19.2 C
São Gonçalo
sexta-feira, junho 25, 2021

Uma das cidades com mais mortes no Rio, São Gonçalo recebe ato contra feminicídio nesta quarta (09)

Estiveram presentes Benny Briolly, primeira vereadora trans de Niterói e Priscilla Canedo, única mulher eleita vereadora em São Gonçalo

Leia Mais

Banco do Brasil abre concurso com 71 vagas no Estado do Rio

O Banco do Brasil abriu um concurso com 71 vagas para o Estado do Rio de Janeiro. As vagas são para o cargo de...

Recuperada da Covid, mãe de gêmeos revê filhos recém-nascidos em Maricá

“Mãe, na sua graça, é eternidade”, disse o escritor Carlos Drummond de Andrade, em “Lição de coisas”. A alta de uma mãe de gêmeos,...

Policial espancado em Saquarema no sábado morre em Araruama

O policial militar Renato Mendonça, lotado no 25° BPM (Cabo Frio) e que estava internado em estado grave desde o último sábado (19) após...

Aos 95 anos, morre a mãe de Faustão

Morreu aos 95 anos, nesta quinta-feira (23), a mãe do apresentador Fausto Silva, Cordélia Silva. Ela era professora aposentada e deixa seis filhos. Em...

Na manhã desta quarta-feira (08), grupos sociais se reuniram nas escadarias da Prefeitura de São Gonçalo para reivindicar novas políticas públicas para proteger as mulheres no manifesto que recebeu o nome de Ato Contra o Feminicídio.

Na última semana, os casos de Victorya Melissa, de 22 anos, morta a facadas no Plaza Shopping Niterói e Ana Caroline Felício, de 29, assassinada pelo namorado a facadas em sua casa, em Vista Alegre, chocaram as cidades de Niterói e São Gonçalo.

Homens e mulheres dos grupos Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, União da Juventude Socialista, União Brasileira de Mulheres, dentre outros, se reuniram para protestar, com cartazes com as seguintes frases: “É feminicídio, amor não mata!” e “Nós somos donas do nosso corpo”.

Na manifestação, que contou com a presença de Benny Briolly, primeira vereadora trans de Niterói e Priscilla Canedo, a mais votada de São Gonçalo, carros de som foram utilizados para ecor o direito das mulheres de viverem, de não serem mais vistas como propriedade dos homens e velas que simbolizaram mulheres mortas pelo crime de feminicídio.

A manifestação foi pacífica e a Guarda Municipal de São Gonçalo não registrou nenhum incidente.

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Casal é preso em Rio das Ostras acusado de envolvimento na morte idosa em Minas

Policiais da 128ª DP (Rio das Ostras) e da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Muriaé-MG prenderam três pessoas, nesta quinta-feira...

São Gonçalo realiza obras de saneamento no Almerinda

A Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, iniciou nesta semana uma obra de drenagem e troca da rede de esgoto...

Vereadora de São Gonçalo debate feminicídio em live na Câmara dos Vereadores

O feminicídio em São Gonçalo será tema de audiência pública convocada pela vereadora Priscilla Canedo (PT), nesta quinta-feira (24), a partir das 14h, com...

Mais uma baleia jubarte é encontrada morta em praia de Maricá

Nesta quinta-feira (24), mais uma baleia jubarte foi encontrada morta, dessa vez na Praia de Ponta Negra, em Maricá. Essa é a segunda baleia da...

Atlético-GO vence e tira invencibilidade do Fluminense 

Nesta quarta-feira (23), o Fluminense enfrentou o Alético-GO no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia, foi derrotado por 1 a 0 e perdeu a invencibilidade...