25.1 C
São Gonçalo
terça-feira, setembro 28, 2021

TAL PAI, TAL FILHA! Seguindo os passos do pai, gonçalense de 10 anos é destaque no mundo das lutas

Sonho de Anna Beatriz é se tornar uma conhecida atleta de UFC

Leia Mais

Aposentado trabalha há 5 anos como gari recolhendo lixo jogado por motoristas na BR-101, em SG

Morador da Favela do Pica-Pau, no Porto Velho, em São Gonçalo, o aposentado Messias Ramos de Marins, de 53 anos, passa suas manhãs realizando...

Governador Cláudio Castro recebe segunda dose da vacina contra a Covid-19

O governador Cláudio Castro recebeu a segunda dose da vacina contra a Covid-19, na manhã desta terça-feira (28), no quartel do 17º Grupamento de...

Dupla é presa após roubar cavalos na BR-101

Dois homens foram presos, nesta terça-feira (28), após roubarem dois cavalos de um curral às margens da BR-101, no bairro Pinhão, em Tanguá. Segundo a...

Buraco causa transtorno em Santa Catarina, São Gonçalo

Após receber reclamações de moradores, uma equipe de reportagem do LADO DE CÁ esteve na manhã desta terça-feira (28) na Rua Doutor Jurumenha, em...

Anna Beatriz, grande fã das lutadoras do UFC, com apenas 10 anos de idade, se tornou um fenômeno no mundo das lutas se dedicando ao treino de mais de uma arte marcial e se tornando uma multicampeã, colecionando vários títulos.

Dando sentido à expressão tal pai tal filha, Anna ‘Amassa Pão’, como ficou conhecida, começou a treinar com apenas 3 anos de idade, assim como seu pai, Michel Kmiec. Embora a motivação tenha sido diferente, pois Anna começou a treinar por admirar muito as meninas do UFC. Já o pai começou a treinar porque era muito agitado e os médicos, na época, sugeriram um esporte. Foi quando começou a treinar Jiu-Jitsu.

Foto: Reprodução / Álbum de família

O pai de Anna, no entanto, ficou muito brigão. Mas as artes marciais mudaram o rumo de sua vida. Além do Jiu-Jitsu, começou a treinar Muay Thai e migrou para o MMA. Aos 19 anos tornou-se Faixa Preta, atleta e começou a dar aulas para crianças. Como o próprio nos conta: “Hoje, tenho 126 atletas, todos competidores. A luta mudou minha vida, meu modo de pensar. Tenho 40 anos, 36 anos de Jiu-Jitsu, e gostaria de falar que, hoje, o que vai salvar nossas crianças de andar no caminho errado é o esporte e falta investimento nessa parte. Eu apoio artes marciais nas escolas. Sou do Projeto Vencedores em Cristo.”

Embora também tenha começado a treinar aos 3 anos de idade, já tendo toda a experiência de vida do pai nas artes marciais, Anna Beatriz conheceu e começou a se dedicar a várias modalidades de luta mais cedo. Tendo o incentivo dos pais, Michel Kmiec e Tassiane Kmiec, a pequena grande atleta ostenta a Faixa Amarela de Jiu-Jitsu, Faixa Cinza de Judô, Prajied Vermelha e Branca de Muay Thai e Faixa Amarela de Nogi.

“NO GI” é um termo da língua inglesa que significa “Sem Kimono” e foi criado com base nas lutas agarradas que possuem uma vestimenta diferente do Jiu Jitsu tradicional, deixando o kimono de lado. A ordem é não dar pegadas ao oponente. É muito conhecido como “submission”.

Todo esse treinamento da Anna, que é feito na Escola de Luta Michel Kmiec, onde o pai é seu professor, e fazendo parte, também, das equipes Icon Jiu-Jitsu, Projeto Vencedores em Cristo, Antonio Neto Judo e LG Muay Thai, lhe rendeu grandes vitórias e importantes títulos, tais como: Bicampeã Mundial pela CBJJO, Campeã Sulamericana pela CBJJ e CBJJO, Campeã  do ranking  FJJDRIO, Campeã  Brasileira pela CBJJ e Campeã Estadual. Sua última conquista foi o Cinturão.

Apesar de ter patrocinadores como Pitbull Tatoo, Dscosta Multimarca, Pank Farma, Lukdis Infantil, Pará Lanche, Igreja Cartas Viva, Arrap Festa e Xtraining, Anna Beatriz vende brigadeiros para custear os gastos com as viagens e competições. A atleta não mede esforços na luta para realizar seu maior sonho que é se tornar uma lutadora conhecida de UFC. Sua expectativa, atualmente, é lutar o Pan Kids, nos Estados Unidos, e o Europeu para chegar no UFC ou em um dos grandes eventos internacionais.

Dedicada, focada e dona de um talento ímpar, Anna faz parte de um grupo de pessoas com vocação para vencer dentro e fora dos tatames. Com a maturidade que a filosofia das artes marciais lhe proporcionou, a atleta fala sobre a visão que adquiriu com o tempo de treinamento:

“O esporte representa tudo de melhor! Ele traz, para todos, saúde, autoestima, objetivo, respeito, disciplina e nos socializa na derrota e na vitória”.

Com o brilho nos olhos de uma grande vitoriosa, tem um diferencial que, muito provavelmente, vai leva-la a realizar seu grande sonho de ser uma lutadora famosa. Anna ‘Amassa Pão’ é o nome de uma estrela que ainda vai brilhar muito no mundo das lutas. Guardem esse nome!

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

São Gonçalo oferece aulas de taekwondo

A Secretaria de Esporte e Lazer (Semel) segue promovendo a realização de atividades esportivas em diversos bairros do município, implementando, nos primeiros seis meses,...

Um baleado e outro preso no Complexo do Salgueiro

Um homem foi baleado e outro preso em ação da Polícia Civil na Rua José Francisco Corrêa, bairro de Itaúna, Complexo do Salgueiro, em...

Praga do Rio chega ao interior: furto de cabos e equipamentos

A rotina criminosa de furtos de cabos e equipamentos que assola a capital do estado - com vários sinais de trânsito inoperantes e afetando...

Moradores jogam lixo na rua por falta de caçamba no Largo do Barradas em Niterói

Mau cheiro, baratas, moscas, ratos e uma quantidade de lixo fazem parte do cotidiano dos moradores da Rua Reverendo João Corrêa D'Avila, no Largo...

Donos de veículos com placas finais 1 e 2 têm até quinta (30) para regularização

O licenciamento anual de veículos para carros com placas finais 1 e 2 termina na próxima quinta-feira (3). Os proprietários precisam pagar a Guia...