17.2 C
São Gonçalo
sábado, agosto 13, 2022

Sarah Martins, a atleta que uniu duas paixões para se tornar uma grande campeã de Musical Forms

Leia Mais

O Kickboxing tem sete modalidades de luta que, além de agradar a diversos tipos de atletas durante os treinamentos, todos podem demonstrar suas habilidades nos campeonatos, pois todas são disputadas. Quatro dessas modalidades são de tatame: Point Fight, Light Contact, Kick Light e Musical Forms. Três, são de ringue: Full Contact, Low Kicks e K1 Rules.

O Musical Forms é considerado uma das modalidades mais belas do Kickboxing, onde o competidor apresenta uma luta imaginária, ao ritmo de uma música previamente escolhida, que pode ser com armas ou sem armas. Por ser uma modalidade muito difícil, que exige um preparo muito grande, tanto para quem ensina quanto para quem aprende, o Brasil ficou por um bom tempo sem ter atletas preparados e a modalidade foi retirada dos campeonatos da CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing).

Uma atleta de São Gonçalo, Sarah Martins, da Equipe Família Shekinah, que já tinha uma formação de bailarina, resolveu unir suas duas paixões, a dança e o kickboxing, para lutar pela modalidade no Rio de Janeiro e no Brasil.

Em 2015, o Professor André Shekinah e sua aluna Sarah Martins compraram a briga para que o Musical Forms voltasse aos campeonatos da CBKB. Com total apoio da FKBERJ (Federação de Kickboxing do Estado do Rio de Janeiro), a atleta defendeu, sozinha, a modalidade no Rio de Janeiro e, logo, inspirou atletas da própria equipe que começaram a somar nessa batalha. Dessa forma, a CBKB trouxe de volta a modalidade e, nesse mesmo ano, os atletas da Família Shekinah ganharam o troféu de melhor equipe de Musical Forms do Brasil.  Em pouco tempo, outras equipes abraçaram a causa. O trabalho foi tão importante que já temos um brasileiro campeão mundial de Musical Forms.

Hoje, faixa marrom de Kickboxing, Sarah Martins acumula títulos importantes, tais como Bicampeã da Copa do Brasil de Kickboxing, Tetracampeã Estadual de Kickboxing, Tricampeã da José Antônio Ferreira, Tetracampeã da Taça Guanabara, Pentacampeã da Taça Rio de Kickboxing, Tetracampeã do Intermunicipal e a Melhor Atleta de Musical Forms com Arma dos anos de  2015, 2016, 2017 e indicada em 2019.

“Há dez anos, o Projeto Social Resplandecer iniciou os reinos de Kickboxing com o Mestre André Shekinah. Quando comecei, aos 12 anos, eu não tinha muito jeito. Mas a resistência e a flexibilidade da dança me fizeram persistir (obrigada Mestre pelos treinos onde me fez dar 50 chutes giratórios perfeitos em sequência). O Mestre me apresentou o Musical Forms, a modalidade mais linda e artística do kickboxing, onde é necessário golpes precisos e limpos e a sincronia com a música. A modalidade me atraiu de uma forma que eu nunca imaginaria! E se tornou uma paixão.” Sarah Martins

Embora tenha se tornado uma Campeã de Kickboxing, a paixão pela dança veio mais cedo, começou quando Sarah tinha 4 anos de idade. Aos 15 anos, fez o Curso de Pedagogia da Dança e o curso de Psicologia da Dança. Atualmente, trabalha em academias de dança, a Ako Dance e Ballet Cláudia Araújo, além do Projeto Resplandecer, onde é professora de Ballet Clássico e Jazz.

Para quem faz algum tipo de atividade física que não seja luta e que tenha vontade de se aventurar em alguma arte marcial, o Kickboxing, por possuir sete modalidades distintas, com regras e formas específicas, pode ser uma excelente opção.

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias