17.2 C
São Gonçalo
sábado, agosto 13, 2022

São Gonçalo oferece serviço de terapia ocupacional gratuito em Neves

Leia Mais

Garantir autonomia e independência nas atividades do dia a dia. É com este conceito que a Terapia Ocupacional é trabalhada no Centro Especializado em Reabilitação (CER III) de Neves, em São Gonçalo. A terapia, como o próprio nome diz, tem como objetivo maior devolver a capacidade de realizar ocupações do indivíduo, desde as crianças aos adultos com qualquer tipo de limitação, deficiência ou condição de saúde de alta complexidade.

“O terapeuta ocupacional usa recursos terapêuticos e atividades para promover a autonomia de indivíduos que têm dificuldade de integrar-se à vida, nos âmbitos sociais, em razão de problemas físicos, mentais ou emocionais. Normalmente, com as crianças, a gente ensina a brincar, já que é através da brincadeira que ela se desenvolve. É com a brincadeira que a criança vai conseguir aprimorar as habilidades para ter autonomia nas suas outras ocupações ao longo da vida”, descreveu a terapeuta ocupacional, Letticia Benthin.

Com os adultos é trabalhada a retomada do dia a dia.

“Muitos não conseguem se alimentar sozinho, não conseguem tomar banho, escovar os dentes. Trabalhamos para que eles se mantenham plenos e autônomos, mesmo com suas limitações. Ser terapeuta ocupacional é enxergar além do que se vê. Enxergar as potencialidades para além da limitação. É, sobretudo, enxergar o outro e, com isso, auxiliar o paciente a se envolver em atividades que eles querem e desejam fazer”, explicou Letticia.

Além dos atendimentos individualizados com cada profissional do CER III, os pacientes também são acompanhados através de reuniões semanais da equipe multiprofissional.

“Nas reuniões, os profissionais conversam sobre cada paciente, falam de seu desenvolvimento em cada área, do que precisa ser melhorado ou mudado. É uma troca de experiências e de ideias que podem ser aplicadas com cada paciente. É a soma dos saberes para sempre dar o melhor nos planos terapêuticos traçados”, explicou a diretora da unidade, Micheli Samary.

Outro cuidado com os pacientes do CER III é com o primeiro atendimento durante todos os dias que têm algum tipo de tratamento. Antes de seguir para qualquer terapia, os pacientes passam pelo atendimento de triagem com a enfermeira.

“Nós vemos os sinais vitais, pressão arterial, verificação da glicose dos diabéticos, temperatura, peso e tamanho. Estando tudo bem, a gente libera para o atendimento”, explicou a enfermeira Renata Nascimento da Silva.

Marcação – Para ter acesso ao serviço de terapia ocupacional, o paciente deve procurar uma unidade de saúde para o atendimento ser marcado pela Central de Regulação da Secretaria de Saúde.
As unidades inserem os pacientes no sistema da Central de Regulação, que vai entrar em contato – através do telefone – para avisar sobre a marcação do serviço, que será agendado.

A Secretaria de Saúde ressalta
que é necessário que os pacientes mantenham um número de telefone que funcione e esteja atualizado no cadastro. O contato e endereço do morador também podem ser atualizados em qualquer unidade de saúde.

Se houver alguma pendência no pedido, os funcionários das unidades de saúde avisam ao paciente para que regularize a situação. Com qualquer pendência, o paciente não é chamado.

Notícias Relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias