19.2 C
São Gonçalo
sexta-feira, junho 25, 2021

Psicóloga orienta pais a ouvirem e validarem queixas dos filhos

Caso Henry trouxe o debate sobre violência doméstica à tona

Leia Mais

Banco do Brasil abre concurso com 71 vagas no Estado do Rio

O Banco do Brasil abriu um concurso com 71 vagas para o Estado do Rio de Janeiro. As vagas são para o cargo de...

Recuperada da Covid, mãe de gêmeos revê filhos recém-nascidos em Maricá

“Mãe, na sua graça, é eternidade”, disse o escritor Carlos Drummond de Andrade, em “Lição de coisas”. A alta de uma mãe de gêmeos,...

Policial espancado em Saquarema no sábado morre em Araruama

O policial militar Renato Mendonça, lotado no 25° BPM (Cabo Frio) e que estava internado em estado grave desde o último sábado (19) após...

Aos 95 anos, morre a mãe de Faustão

Morreu aos 95 anos, nesta quinta-feira (23), a mãe do apresentador Fausto Silva, Cordélia Silva. Ela era professora aposentada e deixa seis filhos. Em...

Depois de todo o país se chocar com a morte do menino Henry, de 4 anos, no Rio de Janeiro, vítima de violência doméstica, muitos pais estão se perguntando como evitar que isso aconteça. A psicóloga Caroline Brilhante garante que validar e ouvir a queixa dos filhos ajuda muito. 

Para ela, os pequenos sempre sinalizam, de alguma maneira, que algo não vai bem. Caroline explica que choros frequentes ou mudanças no comportamento na escola ou em casa são alguns dos sinais: “A criança pode começar a se tornar mais agressiva com o coleguinha na escola, por exemplo. Começar a fazer brincadeiras em casa de luta, de bater. [Pode apresentar] resistência em chegar perto da pessoa que é o agressor ou a agressora.”

Diante de sinais como esses, é importante buscar ajuda profissional. Bruna Azzari, especialista em direito da criança e do adolescente na Universidade Mackenzie, diz que quem tem condições deve levar a criança a um psicólogo, para tentar entender o que está acontecendo.

Bruna destaca ainda que a sociedade como um todo é responsável por proteger qualquer criança de violência e maus-tratos. Então, na dúvida, é bom procurar ajuda e denunciar. É possível fazer denúncias ligando para o número 190 (Polícia Militar) ou 100 (Disque Direitos Humanos). A ligação para o Disque 100 é anônima e gratuita.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) se pronunciou em nota sobre a morte do menino Henry. O cuminicado destaca que, em todo o mundo, grande parte da violência contra as crianças acontece dentro de casa, e o agressor é conhecido da vítima.

Entenda o caso do menino Henry

O menino Henry Borel Medeiros morreu no dia 8 de março, no apartamento onde morava com a mãe Monique Medeiros e o padrasto, o vereador Dr. Jairinho. Inicialmente, o caso foi tratado como um acidente.

A mãe e o padrasto se declararam inocentes e mantinham a versão de que o menino havia caído da cama, durante a madrugada. No entanto, perícias médicas constataram que a vítima havia sofrido agressões.

O delegado Henrique Damasceno, que investiga o caso, diz não ter dúvidas de que Jairinho é o autor da morte de Henry. A polícia ainda investiga qual teria sido a participação da mãe no crime.

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Casal é preso em Rio das Ostras acusado de envolvimento na morte idosa em Minas

Policiais da 128ª DP (Rio das Ostras) e da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Muriaé-MG prenderam três pessoas, nesta quinta-feira...

São Gonçalo realiza obras de saneamento no Almerinda

A Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, iniciou nesta semana uma obra de drenagem e troca da rede de esgoto...

Vereadora de São Gonçalo debate feminicídio em live na Câmara dos Vereadores

O feminicídio em São Gonçalo será tema de audiência pública convocada pela vereadora Priscilla Canedo (PT), nesta quinta-feira (24), a partir das 14h, com...

Mais uma baleia jubarte é encontrada morta em praia de Maricá

Nesta quinta-feira (24), mais uma baleia jubarte foi encontrada morta, dessa vez na Praia de Ponta Negra, em Maricá. Essa é a segunda baleia da...

Atlético-GO vence e tira invencibilidade do Fluminense 

Nesta quarta-feira (23), o Fluminense enfrentou o Alético-GO no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia, foi derrotado por 1 a 0 e perdeu a invencibilidade...