35.2 C
São Gonçalo
quarta-feira, janeiro 27, 2021

Dois funcionários de hipermercado em São Gonçalo são indiciados por racismo

O cliente foi seguido e xingado pelos dois 

Leia Mais

Itaboraí quer aprimorar a Segurança Pública seguindo exemplo de Maricá

O secretário municipal de Segurança de Itaboraí, Heitor Baldow, realizou uma visita técnica, nesta terça-feira (26), às dependências da secretaria de Ordem Pública (SEOP)...

Adolescente desaparecido é encontrado morto com marcas de tortura em Niterói

O corpo de um adolescente de 16 anos foi encontrado na manhã desta quarta-feira (27) na Engenhoca, em Niterói. Ele tinha marcas de tiros...

Vídeo mostra assaltantes aterrorizando motoristas em via expressa do Rio

Passar na Avenida Brasil, uma das vias expressas mais importantes da capital fluminense e principal acesso para muitos motoristas à Ponte Rio-Niterói, é uma...

Universitário administrava três sítios com mais de mil pés de skunk em Maricá

Um universitário de 31 anos foi preso, nesta quarta-feira (27), suspeito de tráfico de drogas em Maricá. Segundo a polícia, ele era responsável por...

Três meses após praticarem o crime de racismo, um gerente e um segurança de um hipermercado, em São Gonçalo, foram indiciados pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI) pelo crime de racismo.

Eles são acusados de seguir e ofender com palavras alusivas à cor da pele um cliente do mercado.

O caso foi revelado pelo Lado de Cá em agosto deste ano. Na ocasião, o cliente, um jovem negro de 20 anos, foi seguido pelo segurança dentro do mercado e xingado em seguida.

Ao reclamar do fato com o gerente, ele não obteve atenção e ainda foi informado que o segurança havia ‘marcado a sua cara.

Logo que soube do fato, o gerente regional do hipermercado apurou e desligou imediatamente os funcionários envolvidos nas condutas criminosas.

“Estar indiciados quer dizer que existe pela convicção do delegado, grandes possibilidades de serem autores do crime com base nas investigações realizadas. Tem que aguardar a conclusão do inquérito policial para saber se de fato irão ser acusados e assim responder um processo criminal. Porém pelo andar das investigações e todas as provas que estão no inquérito policial, não tem como concluir a inocência deles”, diz a advogada da vítima Danielle Coutinho.

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Clínicas privadas acertam compra de 5 milhões de doses da vacina indiana

Nesta quarta-feira (27), a Associação Brasileira das Clínicas de Vacina (ABCVAC) fechou um acordo para comprar 5 milhões de doses da vacina indiana Covaxin,...

Faetec prorroga inscrição para 2.370 vagas

A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) prorrogou o prazo de inscrição para os processos seletivos que vão preencher 2.370 vagas no primeiro...

Inep divulga gabarito oficial do Enem 2020 nesta quarta-feira (27)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga nesta quarta-feira (27), os gabaritos oficiais das provas objetivas do Exame Nacional...

Sargento que atuou na linha de frente do Covid é o primeiro PM a receber vacina

O sargento Jesus, técnico de laboratório do Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, foi o primeiro policial militar a receber a primeira dose...

Adolescentes são presos com drogas no Engenho do Mato, em Niterói

Dois adolescentes de 16 e 17 anos foram apreendidos com drogas na noite desta terça-feira (26), na Rua 21, no Engenho do Mato, em...