28.2 C
São Gonçalo
terça-feira, setembro 28, 2021

Câmara de São Gonçalo aprova efetivação do Centro Municipal LGBTI+

Leia Mais

Aposentado trabalha há 5 anos como gari recolhendo lixo jogado por motoristas na BR-101, em SG

Morador da Favela do Pica-Pau, no Porto Velho, em São Gonçalo, o aposentado Messias Ramos de Marins, de 53 anos, passa suas manhãs realizando...

Governador Cláudio Castro recebe segunda dose da vacina contra a Covid-19

O governador Cláudio Castro recebeu a segunda dose da vacina contra a Covid-19, na manhã desta terça-feira (28), no quartel do 17º Grupamento de...

Dupla é presa após roubar cavalos na BR-101

Dois homens foram presos, nesta terça-feira (28), após roubarem dois cavalos de um curral às margens da BR-101, no bairro Pinhão, em Tanguá. Segundo a...

Buraco causa transtorno em Santa Catarina, São Gonçalo

Após receber reclamações de moradores, uma equipe de reportagem do LADO DE CÁ esteve na manhã desta terça-feira (28) na Rua Doutor Jurumenha, em...
Protagonista de uma história marcada por muitas lutas por garantia de direitos, a população gonçalense LGBTi+ comemora uma conquista histórica. O projeto de Lei que efetiva o Centro Municipal de Referência Especializado na Promoção e Cidadania LGBTi como política pública municipal foi aprovado com 22 votos favoráveis durante sessão que aconteceu na última quarta-feira (1), na Câmara de Vereadores. E não faltam motivos para comemorar, já que essa vitória acontece quando o Centro de Referência completa dois anos de existência, com uma trajetória de destaque na construção de políticas públicas efetivas que dialoguem com a realidade da cidade.
 
“A aprovação deste projeto de Lei representa o respeito à dignidade de cada cidadão dentro de sua diversidade. Todos os segmentos da nossa sociedade devem ser acolhidos e respeitados. Nós, enquanto governo, continuaremos juntos acolhendo e apoiando a população LGBTI”, afirma o prefeito José Luiz Nanci. 
 
Essa história começou em 2017, quando a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, junto aos profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e movimentos sociais LGBTI+ da cidade somaram forças na implementação de um programa de atendimento especializado. Em julho de 2018 foi realizado o  I Seminário de Atenção à população LGBTI+ e inaugurado o Centro de Referência Especializado na Promoção da Cidadania LGBTI+. 
 
“Ao olhar para a trajetória do Centro nesses últimos 2 anos, vejo a importância do comprometimento técnico para a efetivação de um serviço enquanto política pública. Volto a dizer que não é um favor! É um dever do Estado e um direito da população! Além do comprometimento técnico, a articulação com os gestores e com os movimentos sociais são fundamentais. Vida longa ao Centro de Referência LGBTI+!”, ressalta Júnior Braga, psicólogo e coordenador do Centro. 
 
Com uma proposta de atendimento especializado na perspectiva do SUAS, realizando a promoção da cidadania e a garantia dos direitos da população, através de uma equipe multidisciplinar, o trabalho visa prevenir e combater toda e qualquer forma de discriminação, violação e a violência, seja ela física ou simbólica. 
 
Para a secretária da SMDSIA, Maria Bethânia Raulino Marques, a aprovação do projeto de Lei é um ganho na efetivação de políticas públicas.
 
“Quero parabenizar o Centro LGBTI pelo excelente trabalho que vem sendo realizado ao longo desses dois anos de existência. Essa conquista é resultado de muito trabalho e empenho dessa equipe composta por profissionais dedicados e comprometidos, que trabalham em prol da garantia de direitos desta população que com muita dedicação vem avançando na efetivação de políticas públicas”, destaca Maria Bethânia. 
 
A trans ativista e vice-presidente da Associação Gonçalense LGBTI+, Thalia Carvalho, acompanhou de perto todo o processo desde sua concepção.
 
“O Centro LGBTI+ traz um marco de evolução e de progresso social no município de São Gonçalo. É um avanço significativo, pois nós estamos, ainda que gradativamente, rompendo com as barreiras segregacionistas!”, pontuou. 
 
O equipamento funciona de segunda a sexta-feira, das 9h as 17h, no Mutondo. Os principais serviços ofertados: atendimento individualizado (Psicossocial), orientação e encaminhamento para retificação de nome e gênero, Cadastro Único e acesso aos programas sociais, orientação jurídica, grupo terapêutico. Além dos serviços ofertados no próprio equipamento, de acordo com cada demanda, são realizadas as devidas articulações com a rede intersetorial municipal e intermunicipal.  
 
Nos últimos meses, mesmo diante da pandemia, foi realizada uma média de 200 atendimentos. A estudante de Enfermagem, Daniela de Freitas, de 26 anos, foi uma das pessoas atendidas. Mulher trans, ela procurou o Centro para realizar a mudança do nome social. Nesses dois anos, o Centro realizou mais de 30 encaminhamentos para o cartório, já com orientação e com as devidas certidões/documentações, para retificação de nome e gênero da população trans.
 
“O que me levou a procurar o centro LGBTI+ foi saber que eles lá fazem um trabalho lindo de acolhimento com a população LGBTI+, e te ajudam na troca do seu nome em cartório, sem precisar pagar nada. Eu fui muito bem tratada quando cheguei lá pela primeira vez, fui atendida pelo Júnior, um amor de pessoa!  Eu consegui minha certidão, minha identidade e CPF também. Consegui trocar tudo. Agora só falta a carteira de trabalho!”, contou. 
 
Projeto de Lei – Como forma de garantir a continuidade do Centro, em maio de 2019, através de uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Social, articulada com a equipe técnica do Centro LGBTI+ e com os movimentos LGBTI+ da cidade, nasceu o projeto de lei, com o objetivo de efetivar o serviço de atendimento especializado à população como uma política pública municipal.  
 
E na última quarta-feira (1), com 22 votos favoráveis, foi aprovado na Câmara de Vereadores. Dentre os itens que constam no projeto, estão:
 
 
I – Promover e garantir, no âmbito do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), a cidadania da população LGBTI+;
 
II – Promover atividades profissionalizantes, visando oferecer formas de capacitação e geração de renda a população LGBTI+;
 
III – Promover o combate ao preconceito relacionado a identidade de gênero e a orientação sexual por meio da realização de atividades, campanhas, reuniões, palestras, eventos sociais e outras iniciativas de comunicação;
 
IV – Promover uma cultura de respeito e de não violência por meio de debates, oficinas e seminários que discutam as demandas da população LGBTI+;
 
V – Formular políticas públicas de interesse específico da população LGBTI de forma articulada com o Conselho Municipal da Cidadania LGBTI;
 
VI – Estabelecer com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e demais Secretarias Municipais, programas de formação e treinamento de servidores municipais, visando suprimir discriminações em razão da orientação sexual e identidade de gênero, nas relações entre profissionais e entre estes, o público e a população LGBTI. 
 
O Centro de Referência LGBTI fica na Travessa Maria Cândida, 50, Mutondo. Atendimentos de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Telefone: 3708-7954. E-mail: centrodereferencialgbtisg@gmail.com .

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

São Gonçalo oferece aulas de taekwondo

A Secretaria de Esporte e Lazer (Semel) segue promovendo a realização de atividades esportivas em diversos bairros do município, implementando, nos primeiros seis meses,...

Um baleado e outro preso no Complexo do Salgueiro

Um homem foi baleado e outro preso em ação da Polícia Civil na Rua José Francisco Corrêa, bairro de Itaúna, Complexo do Salgueiro, em...

Praga do Rio chega ao interior: furto de cabos e equipamentos

A rotina criminosa de furtos de cabos e equipamentos que assola a capital do estado - com vários sinais de trânsito inoperantes e afetando...

Moradores jogam lixo na rua por falta de caçamba no Largo do Barradas em Niterói

Mau cheiro, baratas, moscas, ratos e uma quantidade de lixo fazem parte do cotidiano dos moradores da Rua Reverendo João Corrêa D'Avila, no Largo...

Donos de veículos com placas finais 1 e 2 têm até quinta (30) para regularização

O licenciamento anual de veículos para carros com placas finais 1 e 2 termina na próxima quinta-feira (3). Os proprietários precisam pagar a Guia...